Nódulos das cordas vocais

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

Os nódulos das cordas vocais são formações benignas fibrosas (calosidades) que resultam de má colocação e do uso excessivo da voz em esforço. Isto é, são pequenas lesões benignas que crescem porque as cordas vocais fazem atrito uma na outra com demasiada força enquanto vibram. Desenvolvem-se habitualmente no bordo livre das cordas vocais na transição do terço anterior com os dois terços posteriores, sendo habitualmente bilaterais. Mulheres entre 20 e 50 anos e crianças são mais propensas a estes nódulos - sobretudo nas que falam muito e demasiado alto -, mas os homens também podem ser afetados.

As lesões das cordas vocais manifestam-se geralmente com rouquidão, alteração do timbre vocal, interrupções frequentes de sons, fadiga vocal e redução na gama de sons.

Associa-se por vezes tosse seca, pigarro e cansaço.

A principal causa de nódulos nas cordas vocais é o esforço vocal inadequado que também pode causar pólipos que são entidades diferentes. A má utilização da voz está frequentemente associada a certas atividades como canto em esforço, claques desportivas, professores e treinadores e outros profissionais que usam a voz de forma profissional.

O tabaco e o abuso de álcool e bebidas quentes também favorecem o aparecimento dos nódulos.

A história clínica é determinante para caracterizar as queixas de rouquidão: quando e em que circunstâncias se iniciou, se é permanente ou associada aos esforços vocais, qual o enquadramento do uso da voz e se existem sintomas acompanhantes.

O otorrinolaringologista avalia as cordas vocais do paciente utilizando um videolaringoscópio que é um dispositivo de fibraótica com uma câmara incorporada na ponta e que permite a visualização direta de toda a laringe, dos movimentos das cordas vocais e despistar a presença de lesões. Testes e tratamentos adicionais são determinados com base neste exame inicial.

Habitualmente a terapia da fala ajuda a corrigir os hábitos vocais nocivos. A maioria dos pacientes regride com esta terapêutica, ficando a cirurgia reservada para casos pontuais.

  • Parar de fumar e evitar o fumo passivo
  • Fazer o tratamento adequado na presença de hipotiroidismo, sinusite, alergias ou refluxo gástrico
  • Evitar o consumo excessivo de álcool e cafeína
  • Beber muita água
  • Dormir bem
  • Evitar falar excessivamente ou em voz alta sem descanso vocal adequado
  • Usar um microfone, se for necessário
  • Usar um humidificador em casa
  • Aquecer a voz antes de cantar ou falar durante muito tempo
  • Descansar a voz antecipando futuras obrigações de falar
  • Evitar cantar ou falar excessivamente na presença de uma infeção respiratória superior
  • Lavar as mãos frequentemente
  • Usar técnicas de redução de stress, terapias cognitivas ou ioga para diminuir a tensão muscular
Fontes:

American Speech-Language-Hearing Association

Cleveland Clinic