Hipotiroidismo

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

O hipotiroidismo é a diminuição da produção de hormonas tiroideias e tem como consequência alterações na regulação do metabolismo e da utilização da energia pelo organismo.

É a doença funcional tiroideia mais comum e traduz uma deficiente produção hormonal. Geralmente é causada pela falência primária da tiroide, mas também pode resultar da diminuição do estímulo da TSH sobre ela (hipotiroidismo central ou secundário).

A tiroidite autoimune, também denominada tiroidite de Hashimoto ou tiroidite linfocíticacrónica, é a primeira causa de hipotiroidismo (70%) e está associada a títulos elevados de anticorpos anti tiroideus.

 

A manifestação clínica é gradual e inespecífica pelo que o diagnóstico é muitas vezes tardio. Os sintomas são variados e incluem cansaço, pele seca, queda e cabelo quebradiço, ligeiro aumento de peso, fácies opada, intolerância ao frio, irritabilidade, esquecimento, depressão, irregularidades menstruais e mesmo infertilidade.

O hipotiroidismo resulta da insuficiente produção hormonal pela glândula tiroideia. Existem várias causas:

  • Doenças autoimunes: doença de Hashimoto ou tiroidite de Hashimoto. É a causa mais comum de hipotiroidismo. É uma doença autoimune que se caracteriza por uma perturbação do sistema imunológico em que os anticorpos atacam as células da própria glândula tiroideia, causando inflamação e interferindo com a capacidade de produzir hormonas;
  • Resposta exagerada ao tratamento do hipertiroidismo: O tratamento do hipertiroidismo (uma condição que se caracteriza por um excesso de produção de hormonas tiroideias) com iodo radioativo e medicamentos, por vezes pode ultrapassar os níveis normais e provocar hipotiroidismo.
  • Cirurgia tiroideia: a remoção total ou parcial da tiroideia pode condicionar diminuição da produção hormonal que necessita ser compensada com medicamentos.
  • Radioterapia: os tratamentos de radiação para tumores da cabeça e pescoço podem afetar a produção hormonal da tiroideia.
  • Medicamentos: alguns fármacos como o lítio podem provocar hipotiroidismo.
  • Outras condições menos frequentes também podem provocar hipotiroidismo: doença congénita, doenças da hipófise, gravidez, déficit de iodo.

Na presença de um quadro clínico sugestivo de hipotiroidismo como fadiga, pele seca, obstipação e aumento de peso, serão prescritos exames para determinar o diagnóstico desta condição.

Os estudos laboratoriais são o doseamento da TSH que é a hormona estimuladora da tiroideia, e os níveis de tiroxina (t4)  e triiodotironina (t3) que são as hormonas produzidas na glândula tiroideia. Um aumento da TSH significa que há um esforço do organismo para forçar a produção de hormonas e é uma resposta à diminuição dos níveis destas em circulação.

Outros exames podem ser necessários para o diagnóstico das causas da doença, nomeadamente a pesquisa e doseamento de anticorpos antitiroideus.

O tratamento faz-se com a reposição hormonal com levotiroxina, que deve ser tomada, diariamente, e em jejum, isto é, cerca de 20 a 30 minutos antes da refeição. A dose é individualizada de acordo com a idade, o peso e as patologias associadas. Pode levar cerca de seis meses até a situação clínica estabilizar. Como na maioria dos casos o hipotiroidismo é definitivo, o tratamento e seguimento são para o resto da vida.

Não há como o prevenir, mas as pessoas em maior risco  de hipotiroidismo (por exemplo, mulheres durante a gravidez) devem consultar o médico sobre a necessidade de suplementos iodados.
O despiste de hipotiroidismo está apenas indicado nos doentes sintomáticos, podendo eventualmente ser feito em pessoas de risco: 

  • história de doença autoimune
  • tratamento prévio com radiação na cabeça ou pescoço
  • bócio
  • história familiar de problemas da tiroide
  • uso de medicamentos conhecidos por afetar a função da tiroideia

Estas pessoas podem ser testadas quanto a sinais precoces da doença. Se os resultados forem positivos, devem tomar medidas para impedir que a doença progrida.

Não há evidências de que uma dieta específica impeça o hipotiroidismo e não há como evitá-lo.

Fontes:

Mayo Clinic

Medical News Today