Paralisia das cordas vocais

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento

Nesta patologia, uma ou ambas as cordas vocais deixam de fazer o seu movimento normal de aproximação (durante a produção da voz) ou de afastamento (durante a respiração). Na maioria das vezes acontece apenas numa uma corda vocal, condicionando essencialmente a qualidade da voz. Nos casos de paralisia bilateral a respiração está comprometida em grau variável e é por vezes necessária uma intervenção urgente. Esta patologia pode ter um grande impacto na qualidade de vida e é sempre uma situação que requer investigação e despiste das causas.

A alteração que condiciona na qualidade da voz e na dinâmica respiratória tem grandes repercussões na vida diária do doente.

Para além de afetar a voz e a respiração, pode comprometer a proteção da via aérea inferior (traqueia e pulmões) enquanto se come. Ocorre então tosse e engasgamento, podendo em situações extremas levar ao aparecimento de pneumonias.

As causas mais frequentes são a cirurgia do pescoço (sobretudo da tiroide), traumatismos do pescoço ou tórax, infeções virais, tumores e doenças neurológicas (acidente vascular cerebral).

A história clínica permite caracterizar o início ou circunstâncias de surgimento das queixas e quais os sintomas acompanhantes. 

O recurso a exames complementares é necessário para o diagnóstico e para se estabelecer uma estratégia de tratamento. 

Laringoscopia: Um tubo longo, fino e flexível com uma câmara de vídeo (laringoscópio) é usado para observar as cordas vocais;

No sentido de despistar lesões que possa provocar a paralisia de uma ou de ambas as cordas vocais, são prescritos  outros testes: exames de sangue e de imagem, como RX, tomografia computadorizada e ressonância magnética

Eletromiografia da laringe: Mede as correntes elétricas nos músculos da laringe. O teste mede a força do sinal neuromuscular do cérebro para os músculos que controlam as pregas vocais. Tem interesse sobretudo na monitorização da recuperação da paralisia e no prognóstico. É feito em centros especializados.

O tratamento consiste na terapia da fala e diversas técnicas cirúrgicas dependendo do grau e tipo de paralisia. Elas permitem modificar a posição das cordas vocais facilitando a produção da voz ou a respiração através de suturas, injeção de substâncias ou colocação de próteses.

Fontes:

Mayo Clinic

Medical News Today