Rouquidão

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

A rouquidão implica uma alteração da tonalidade da voz ou disfonia. Pode significar diversas patologias: má colocação da voz, refluxo laringofaríngeo, processos inflamatórios, tumores benignos e malignos, entre outros.

A rouquidão pode ser classificada como funcional ou orgânica. A funcional deve-se a uma alteração da própria voz não existindo mudanças anatómicas nas cordas vocais. A orgânica implica lesões nas cordas vocais provocadas por quistos, por nódulos ou pelo refluxo laringofaríngeo.

A rouquidão ou disfonia não é uma doença mas sim um sintoma que pode estar presente em diferentes patologias. é um temo geral que define a alteração da qualidade e da potência da voz. A voz torna-se menos clara, com uma tonalidade grave e menos audível.

habitualmente benigna, tende a normalizar em alguns dias. Se persistir por mais de duas semanas, é recomendável uma consulta médica.

  • Infeção viral do trato respiratório superior, comum nas constipações
  • Uso excessivo da voz
  • Refluxo gastroesofágico: presença de ácido do estômago que reflui pelo esófago e irrita as cordas vocais
  • Tabagismo e outros irritantes químicos
  • Alergias, doenças da glândula tiroideia, distúrbios neurológicos, artrite reumatoide e trauma nas cordas vocais
  • Outras condições que importa excluir:
    • tumores benignos e malignos
    • displasia mucosa
    • papilomatose
    • distonia laríngea

A história completa da rouquidão e da saúde geral do paciente é fundamental para caracterizar esta condição e orientar no sentido do diagnóstico. 

A laringoscopia é feita confortavelmente com um dispositivo de fibra ótica que incorpora uma câmara vídeo que permite a visualização direta da laringe, das cordas vocais e estruturas vizinhas envolvidas na fonação.

Testes laboratoriais, biópsia, RX ou análises à função da tiroideia, podem ser solicitados dependendo da situação clínica.

Varia dependendo da condição que a causa. Pode ser tratada simplesmente com repouso vocal ou modificando os hábitos da sua utilização. A cessação tabágica é uma medida muito importante no tratamento desta condição. Para todos os pacientes, é recomendável evitar a exposição ao fumo e beber bastantes líquidos. A cirurgia pode ser recomendada se houver nódulos,  pólipos ou tumores na laringe.

  • Deixar de fumar
  • Evitar agentes que desidratam o corpo, como álcool ou a cafeína
  • Evitar o fumo passivo
  • Beber muita água
  • Humidificar a casa
  • Ter cuidado com dieta, evitando alimentos picantes
  • Fazer uma boa gestão do esforço vocal
Fontes:

Cleveland Clinic

Doenças relacionadas