Descolamento da retina

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

É uma urgência oftalmológica em que se verifica uma separação da retina da sua conexão na parte posterior do olho e requer cirurgia urgente.

É uma condição grave que ocorre quando a retina (fina camada de tecido do fundo do olho que processa a luz) se destaca dos tecidos oculares de suporte. O descolamento da retina pode originar perda permanente da visão se não houver intervenção médica nas 24 a 72 horas seguintes.O diagnóstico precoce é essencial para prevenir a perda de visão associada a um descolamento da retina.

Manifesta-se com “flashes” de luz, escurecimento da visão periférica e pontos flutuantes no campo visual, habitualmente sem dor associada. Deve recorrer rapidamente um serviço de urgência oftalmológica para a realização de cirurgia.

É mais provável que uma pessoa sofra um descolamento da retina se for severamente míope, se sofreu uma lesão ocular, se fez uma cirurgia às cataratas ou se há um histórico familiar desta patologia.

Perante as queixas do doente o médico especialista realiza o exame oftalmológico- aplica colírios que ampliam a pupila para verificar se a retina está descolada. O diagnóstico precoce é essencial para prevenir a perda de visão.

Trata-se com o procedimento mais avançado- Vitrectomia- procedimento cirúrgico realizado no bloco operatório, com condições rigorosas de assépsia, habitualmente sob anestesia geral seguido de internamento com repouso obrigatório.

Um exame oftalmológico regular pode indicar alterações precoces nos olhos, principalmente nos pacientes míopes onde há maior prevalência de descolamento da retina. Tratar esses casos pode impedir problemas futuros. Deve manter-se vigilância em consulta de oftalmologia anual ou com maior frequência se existir mais patologia associada como diabetes ou pressão arterial elevada que aumentam a probabilidade de doenças oculares. Recomenda-se ainda proteção para os olhos ao praticar desporto ou ao trabalhar com máquinas, produtos químicos e ferramentas.

Fontes:

WebMD