Estrabismo

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

É uma condição na qual os olhos não se alinham adequadamente. Um olho pode estar rodado para dentro, para cima, para baixo ou para fora, enquanto o outro se concentra noutro ponto. Pode ocorrer continuamente ou de forma intermitente.

Sob condições normais, os seis músculos que controlam o movimento dos olhos trabalham em conjunto e apontam os dois olhos na mesma direção. Pacientes com estrabismo têm problemas no controlo dos movimentos oculares e não conseguem manter o alinhamento ocular normal. Como resultado, os dois olhos não conseguem olhar para o mesmo local ao mesmo tempo. Pode também estar relacionado com um distúrbio no cérebro que implica que os olhos não conseguem coordenar-se corretamente. Esta patologia torna impossível a visão binocular, por isso é difícil para o paciente ter a perceção de profundidade.

O estrabismo pode ser classificado pela direção do olho desalinhado:

  • Para dentro (esotropia)
  • Para fora (exotropia)
  • Para cima (hipertropia)
  • Para baixo (hipotropia)

Os olhos estão desalinhados, dirigidos para locais opostos, estando esta patologia relacionado com a contração e relaxamento dos músculos. O estrabismo pode ser divergente ou convergente.

A sua origem pode ser:

  • Congénita
  • Hereditária
  • Resultado de uma doença
  • Devido a uma lesão no nervo craniano

Outros problemas que também podem levar ao estrabismo incluem:

  • Miopia 
  • Hipermetropia
  • Astigmatismo
  • Erro de refração
  •  Hidrocefalia
  • Algumas infeções virais, como sarampo
  • Síndrome de Noonan
  • Condições genéticas

Todos os bebés com mais de quatro meses de idade que pareça ter estrabismo deve fazer um exame completo com oftalmologista pediátrico. Este inclui:

  • Historial médico do paciente
  • Histórico familiar
  • Problemas gerais de saúde 
  • Medicamentos em uso
  • Exame da acuidade visual
  • Exame de refração
  • Testes de alinhamento e de foco;
  • Exame após dilatação das pupilas para determinar a saúde das estruturas oculares internas

Para a sua correção é necessário recorrer a técnica cirúrgica, sendo esta realizada com anestesia geral, e devendo o paciente ficar internado 24 horas. A cirurgia consiste em mudar a posição dos músculos ou em encurta-los de acordo com o tipo de estrabismo. O tempo médio da intervenção é de 30 minutos para desvios pequenos e de 40 a 50 minutos para desvios maiores. De um modo geral não há necessidade de ficar com penso oclusivo.

Não há prevenção para o estrabismo.

Fontes:

Cleveland Clinic

Medical News Today