Diabetes ocular

O que é?
Causas
Tratamento
Prevenção

A diabetes ocular é um grupo de problemas oculares que acontece em pessoas com Diabetes Mellitus. Este grupo de doenças pode, em última fase, causar perda visual significativa ou mesmo nos casos mais graves levar a cegueira.

A forma mais comum de apresentação é a retinopatia diabética (RD), mas esta doença pode estar associada a outras alterações, como catarata ou glaucoma.

 

O que é a retinopatia diabética?

A retina é um tecido localizado no interior e na parte posterior do olho e é necessária para uma boa visão. Qualquer doença que atinja a retina é designada retinoptia. 

A RD é a principal causa de cegueira e dá mais frequentemente alterações dos vasos sanguíneos, em diferentes estadios e de forma muito semelhante nos 2 olhos. Inicia-se com distúrbios visuais que agravam com o tempo e levam a perda da visão.

 

Quais são os estadios da Retinopatia Diabética?

A RD tem 4 estadios: ligeira, moderada, grave e proliferativa. 

As RD ligeira, moderada e grave manifestam-se por alterações oclusivas nos vasos sanguíneos cada vez mais graves e com fluxo sanguíneo retiniano cada vez mais diminuído. 

No último estadio - RD proliferativa - a retina desenvolve novos vasos sanguíneos (neovascularização) de forma a compensar a oclusão e a redução do fluxo de sangue. Porém, esta neovascularização não tem uma estrutura normal, tem maior fragilidade e é responsável pelas complicações.

O principal fator de risco para desenvolver RD é a Diabetes Mellitus (DM tipo 1 e 2). O risco também aumenta com a duração desde do diagnóstico de DM. Assim, todos os doentes com DM devem fazer rastreio anual até porque nas fases iniciais da doença pode não dar queixas.

Para prevenir o agravamento da RD deve ser feito o controlo sistémico da glicemia, pressão arterial e dislipidemia. 

Nos 3 primeiros estadios da RD não é necessário tratamento ocular com excepção dos casos acompanhados de edema macular. Neste último caso são necessárias injecções oculares (intra-vítreas).

Nos casos mais graves, RD proliferativa, as opções dependem da apresentação e são: LASER, cirurgia (vitrectomia) e injecções intra-vítreas

O controlo da glicémia permite atrasar o início da RD, o seu agravamento e a necessidade dos tratamentos LASER. O controlo da pressão arterial e da dislipidémia pode também reduzir o risco da perda de visão.

Se tem DM sem retinopatia certifique-se que faz uma consulta anual com dilatação. 

No caso de ter RD deve fazer exame oftalmológico mais frequente.

Doenças relacionadas