Nistagmo

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento

O nistagmo é uma perturbação dos movimentos oculares da qual resultam uma sucessão de movimentos rítmicos, involuntários e conjugados, dos globos oculares, constituída pela alternância da fase lenta e da fase rápida. Define-se convencionalmente pelo sentido da fase rápida e pela sua direção: horizontal, vertical, rotatório, multidirecional (misto).

O nistagmo é uma condição caracterizada pela ocorrência de movimentos oculares rápidos e incontroláveis. Os movimentos podem alternar entre formas rápidas e lentas. Ocorre habitualmente em ambos os olhos podendo ocorrer em apenas um olho. Os movimentos oculares podem piorar com certos direcionamentos dos olhos. Pode associar-se a perturbações do equilíbrio.  Nas crianças, os objetos podem parecer-lhes pouco nítidos. Nos adultos há uma constante sensação de movimento dos objetos quando olham em redor. 

O nistagmo também pode afetar a visão. Pode ser difícil ver no escuro ou pode haver sensibilidade à luz. Estão ainda associados problemas com equilíbrio e tonturas que se agravam quando o doente está cansado ou stressado.

O nistagmo pode ser um sinal de outro problema ocular ou condição médica. Pode ser de nascença ou desenvolver-se ao longo da vida. Algumas das causas conhecidas são:

  • Genética
  • Outros problemas oculares, como cataratas, estrabismo e dificuldade de focagem
  • Acidente vascular cerebral, esclerose múltipla ou doença de Ménière
  • Albinismo (falta de pigmento na pele)
  • Problemas no ouvido interno
  • Certos medicamentos, como lítio ou anticonvulsivantes
  • Álcool ou drogas

O diagnóstico é feito pela observação dos movimentos oculares e por testes complementares de diagnóstico que incluem:

  • Exame ocular detalhado para caracterizar os movimentos oculares
  • Exame do oivido
  • Exame neurológico
  • Ressonância magnética ao cérebro
  • TAC do cérebro 

O tratamento do nistagmo varia em função da causa subjacente. Se um indivíduo desenvolveu esta patologia em adulto, podem ser dados pequenos passos para diminuir os seus efeitos. Às vezes, é necessário interromper uma medicação ou evitar o álcool e as drogas. Utilizar lentes de contacto ou óculos com a graduação adequada melhoram a visão e podem evitar outros problemas oculares, embora não cure o nistagmo.

A cirurgia pode ser uma opção, tal como os fármacos anticonvulsivos, anticoagulantes, relaxantes musculares e botox.

Para pessoas muito míopes, a cirurgia laser pode ajudar a melhorar a visão.

Fontes:

WebMD

Doenças relacionadas