Síndrome de tensão pré-menstrual (TPM):

o que é e como atenuar os sintomas
Saúde da mulher
8 mins leitura

A síndrome de tensão pré-menstrual pode provocar sintomas físicos e psicológicos e surgir 1-2 semanas antes da menstruação. Conheça os tratamentos disponíveis.

A síndrome de tensão pré-menstrual diz respeito a um conjunto de sintomas - tanto físicos como psíquicos e de gravidade variável - que surge após a ovulação e 1-2 semanas antes da menstruação e, estima-se, afeta de alguma forma cerca de três em cada quatro mulheres que menstruam. A maioria das mulheres tem pelo menos um sintoma de síndrome de tensão pré-menstrual (TPM) por mês.

Enquanto algumas mulheres não têm sintomas ou apenas sintomatologia leve, para outras a síndrome de tensão pré-menstrual pode ser severa e interferir com as atividades do dia a dia, como ir trabalhar ou à escola.

Este problema pode agravar-se com a chegada dos 40 anos e quando a mulher se aproxima da menopausa (perimenopausa). Uma vez na menopausa, a mulher deixa de sofrer de síndrome de tensão pré-menstrual, pois já não menstrua.

 

Os sintomas da síndrome de tensão pré-menstrual (TPM)

Os sintomas de síndrome de tensão pré-menstrual são diferentes de mulher para mulher e podem variar de mês para mês e mesmo ao longo da vida. A sua severidade também é variável - podem ser apenas leves ou intensos / fortes -, podendo ter um impacto negativo na qualidade de vida da mulher.

A síndrome de tensão pré-menstrual pode causar tanto sintomas físicos como psicológicos, mas a maioria das mulheres sente apenas alguns, incluindo:

 

Sintomas físicos

  • Fadiga
  • Dor de cabeça
  • Dor de costas
  • Dor muscular ou articular
  • Inchaço abdominal
  • Cólicas
  • Crises de acne
  • Aumento do peso associado a retenção de líquidos
  • Sensibilidade mamária ou inchaço
  • Obstipação ou diarreia
  • Intolerância ao álcool
  • Menor tolerância ao barulho ou à luz
  • Oleosidade capilar
  • Manchas na pele

 

Sintomas psicológicos

  • Tensão ou ansiedade
  • Alterações de humor e irritabilidade
  • Alterações do apetite e sentir desejos por comida
  • Estado depressivo
  • Crises de choro
  • Problemas de sono, como insónia ou sono exagerado
  • Dificuldades de concentração ou de memória
  • Alterações da libido, como menor desejo sexual

 

Habitualmente, os sintomas da síndrome de tensão pré-menstrual desaparecem dentro de poucos dias após o início da menstruação.

 

Transtorno disfórico pré-menstrual: quando os sintomas são mais severos

O transtorno disfórico pré-menstrual é um tipo de síndrome de tensão pré-menstrual em que os sintomas são mais severos e incapacitantes. Este problema afeta apenas um pequeno número de mulheres.

Os sintomas de transtorno disfórico pré-menstrual podem incluir:

  • Cólicas
  • Dor de cabeça
  • Dor muscular ou articular
  • Depressão
  • Sentir-se assoberbada
  • Ansiedade
  • Irritabilidade
  • Dificuldades de concentração
  • Compulsão alimentar
  • Dificuldades em dormir

 

Atenção!

Se tem sintomas de síndrome de tensão pré-menstrual que interferem com a sua qualidade de vida deve consultar o seu médico assistente.

 

Outros problemas de saúde e a síndrome de tensão pré-menstrual

A síndrome de tensão pré-menstrual (TPM) pode coexistir com outros problemas de saúde. Cerca de metade das mulheres que precisam de aliviar os seus sintomas de síndrome de tensão pré-menstrual têm outro problema de saúde, que também pode sofrer um agravamento imediatamente antes do início da menstruação, incluindo:

  • Síndrome de intestino irritável: causa cólicas, inchaço abdominal e gases e os sintomas podem agravar antes do início da menstruação.
  • Depressão e distúrbios de ansiedade: são os problemas que mais comummente se cruzam com a síndrome de tensão pré-menstrual. Os seus sintomas são semelhantes e podem agravar antes ou durante a menstruação.
  • Síndrome da bexiga dolorosa, cistite ou dor pélvica: mulheres que sofrem deste problema têm maior probabilidade de ter cólicas dolorosas durante a síndrome de tensão pré-menstrual.
  • Síndrome de fadiga crónica e fibromialgia: algumas mulheres com este problema sentem um agravamento dos sintomas imediatamente antes da menstruação. Além disso, a investigação demonstra que estas mulheres podem ter um fluxo menstrual abundante e menopausa precoce.

 

Além disso, a síndrome de tensão pré-menstrual pode agravar alguns problemas de saúde, como alergias, enxaquecas, asma e doenças da tiroide.

 

Causas da síndrome de tensão pré-menstrual

Ainda não são conhecidas as causas exatas da síndrome de tensão pré-menstrual. No entanto, há alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento deste problema:

  • Alterações químicas no cérebro: flutuações nos níveis de serotonina (um neurotransmissor que se pensa ter um papel importante no humor) pode desencadear sintomas de síndrome de tensão pré-menstrual. Níveis insuficientes deste imunossupressor podem contribuir para a depressão pré-menstrual, fadiga, desejos alimentares e problemas de sono.
  • Alterações hormonais cíclicas: os sinais e sintomas de síndrome de tensão pré-menstrual vão-se alterando conforme as flutuações hormonais (por exemplo, as que ocorrem durante o ciclo menstrual e que podem afetar mais umas mulheres do que outras) e desaparecem com a gravidez e a menopausa.
  • Depressão: algumas mulheres com síndrome de tensão pré-menstrual severa têm depressão não diagnosticada. Contudo, a depressão por si só não é responsável por todos os sintomas manifestados.

 

Como é feito o diagnóstico

Não existe uma única forma (seja através do exame físico ou de exames / testes laboratoriais) de diagnosticar a presença de síndrome de tensão pré-menstrual (TPM). Contudo, o médico pode fazer uma associação entre os sintomas e sinais manifestados pela mulher e o seu padrão pré-menstrual. Para isso, pode pedir-lhe que registe todos os seus sinais e sintomas, incluindo quando surgem e quando terminam e o seu impacto no dia a dia, assim como o início e fim da menstruação num calendário ou diário durante pelo menos dois ciclos menstruais.

Existe uma boa probabilidade de a mulher ter síndrome de tensão pré-menstrual se os seus sintomas:

  • Ocorrem nos cinco dias anteriores à menstruação durante pelo menos três ciclos menstruais seguidos.
  • Desaparecem até quatro dias após o início da menstruação.

 

Alterações de estilo de vida podem aliviar sintomas

Para muitas mulheres, algumas mudanças a nível de estilo de vida são suficientes para aliviar os sintomas de síndrome de tensão pré-menstrual.

  • Modificações da dieta
    Estas podem incluir:
    • Fazer refeições mais pequenas e com mais frequência ao longo do dia para reduzir o inchaço e a sensação de enfartamento
    • Evitar o consumo de cafeína e de álcool.
    • Preferir alimentos com elevado teor de hidratos de carbono complexos, como fruta, vegetais e cereais integrais.
    • Limitar o consumo de sal e de alimentos salgados, de modo a reduzir o inchaço e a retenção de fluidos.
    • Incluir alimentos ricos em cálcio. Se não tolera os laticínios ou não está a consumir as doses adequadas de cálcio, pode haver indicação para a toma de um suplemento de cálcio.
  • Praticar exercício físico
    Faça deste um hábito regular, com a prática de pelo menos 30 minutos de caminhada a passo acelerado, andar de bicicleta, nadar ou outra atividade aeróbica na maioria dos dias da semana. Fazer exercício físico diariamente pode melhorar a saúde de um modo geral e aliviar certos sintomas associados à síndrome de tensão pré-menstrual, como é o caso da fadiga, da dificuldade de concentração e da depressão.
  • Reduzir o stress
    Algumas estratégias que podem ajudar a manter níveis de stress mais baixos são, por exemplo, dormir a quantidade de horas adequadas (cerca de oito horas por noite); falar com amigos; praticar relaxamento muscular progressivo ou exercícios de respiração profunda (ajudam a reduzir ansiedade, dor de cabeça e insónia); escrever num diário; praticar ioga ou fazer uma massagem.
  • Não fumar
    As mulheres fumadoras apresentam não só mais sintomas de síndrome de tensão pré-menstrual, como uma sintomatologia mais severa comparativamente a mulheres não fumadoras.
  • Tomar nota dos sintomas
    Conhecer os seus sintomas e aquilo que os desencadeia pode ajudar a identificar esses “gatilhos” e assim evitá-los ou adotar estratégias que ajudem a aliviá-los.

 

Sabia que...

A terapia cognitivo-comportamental também pode estar indicada no tratamento da síndrome de tensão pré-menstrual.

 

Tratamento farmacológico: quais as opções

Em casos mais severos, a par das alterações de estilo de vida, o médico pode prescrever medicação, incluindo:

  • Antidepressivos: podem reduzir os sintomas associados ao humor depressivo
  • Ansiolíticos: podem ajudar a reduzir a ansiedade.
  • Anti-inflamatórios não esteroides: podem aliviar as cólicas, a dor de cabeça, a dor de costas e o desconforto mamário quando são tomados antes ou imediatamente aquando do aparecimento da menstruação.
  • Diuréticos: quando a prática de exercício físico e a limitação da ingestão de sal não são medidas suficientes para reduzir o edema e o inchaço abdominal, podem ser necessários os diuréticos.
  • Contracetivos hormonais: interrompem a ovulação e podem, assim, aliviar os sintomas da síndrome pré-menstrual.
Fontes:

Mayo Clinic, outubro de 2022

NHS, outubro de 2022

U.S. Department of Health & Human Services, Office on Women's Health, outubro de 2022

WebMD, outubro de 2022

Publicado a 20/01/2023