O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

A asma é uma doença inflamatória crónica dos brônquios que se inicia, habitualmente, na infância, mas que pode surgir em qualquer idade. Os doentes com asma, se estiverem controlados, podem fazer as suas atividades quer profissionais quer desportivas, sem qualquer limitação. O tratamento adequado é fundamental para uma melhoria da qualidade de vida.

É uma doença muito frequente nas crianças e caracteriza-se por um processo inflamatório crónico nas vias aéreas, que as torna mais reativas. Perante determinados estímulos, os brônquios ficam obstruídos e surgem os sintomas da doença, habitualmente episódios de tosse seca persistente, dificuldade em respirar ou sensação de aperto no peito.

Afeta cerca de um milhão de portugueses (Inquérito Nacional de Prevalência da Asma), sendo uma patologia que, na maioria dos casos, não se pode prevenir. No entanto, é possível controlá-la em mais de 90% das ocorrências. Para tal, há medidas farmacológicas e não farmacológicas que possibilitam aos asmáticos uma boa qualidade de vida e bem-estar.

Sabe-se, pelo Inquérito Nacional sobre o Controlo da Asma em Portugal, que apenas 57% dos indivíduos têm a sua doença controlada, ou seja, cerca de 300 mil ainda carecem de intervenção.

  • Tosse
  • Chiadeira no peito ou pieira
  • Falta de ar
  • Aperto no peito com o esforço físico
  • Cansaço e dificuldade em fazer as atividades do dia a dia

Os sintomas podem ser ocasionais ou mantidos ao longo do ano, podendo variar de ligeiros a graves. A maioria dos doentes apresenta outras manifestações ligadas a alergias noutros órgãos como o nariz, olhos ou pele. A rinite alérgica é um fator de risco para desenvolver-se asma.

Habitualmente nas crianças tem uma base alérgica, mas pode haver asma sem alergias. E mesmo perante um quadro alérgico, outros fatores podem desencadear os sintomas, nomeadamente infeções virais, rinite não controlada ou agudização de sinusite, fumo do tabaco, giz e cloro, elementos psicológicos e exercício físico.

Para confirmar o diagnóstico os dados clínicos são muito importantes, nomeadamente a existência dos sintomas típicos, outras doenças alérgicas e a existência de familiares com alergias, principalmente pais e irmãos.

O tratamento tem como objetivo o controlo da inflamação que existe ao nível dos brônquios. Dessa forma, os medicamentos utilizados têm uma ação anti-inflamatória e os mais frequentemente prescritos são os corticoides inalados. Também pode ser utilizado antagonistas dos leucotrienos, que exerce o mesmo efeito. A qualquer destes dois tipos de fármacos é útil juntar um broncodilatador.

Tendo em conta que a asma é uma doença crónica, a terapêutica deve ser feita diariamente. É também importante acompanhar outras patologias que possam eventualmente coexistir, como a rinite alérgica. 

Numa situação de crise de dificuldade respiratória, é necessário que a criança inicie de imediato o esquema terapêutico de urgência prescrito pelo médico.

Caso a terapêutica seja cumprida e a asma esteja controlada, a criança com esta patologia pode e deve fazer exercício físico - ainda assim, pode ser necessário fazer o broncodilatador antes da aula de educação física. O exercício deve ser adaptado, devendo a aula começar por corridas rápidas e curtas e não por uma corrida prolongada. Sempre que surjam queixas durante o exercício, este deve ser parado e só retomado quando houver resolução dos sintomas.

A prevenção da asma consiste sobretudo em evitar os alergeneos que provocam habituamente as crises e manter a asma sob controlo. Nas medidas a tomar inclui-se:

  • Identificação rigorosa e evicção dos fatores desencadeantes: pó da casa, polenes, pêlo animais, etc 
  • Evitar ambiente com poluição, fumos
  • Evitar e tratar constipações, gripe e sinusite
  • Não fumar e evitar proximidade com fumo do tabaco
  • Evitar perfumes intensos
Fontes:

WebMD