Queda de cabelo: saiba como preveni-la

Pele, unhas e cabelo
Prevenção e bem-estar
4 mins leitura

Por que acontece, até que ponto é normal e como a prevenir. Esclareça aqui as suas maiores dúvidas sobre a queda de cabelo.

São muitas as causas para a queda de cabelo e para que seja mais acentuada durante um determinado período do ano: estarmos mais preocupados ou cansados, uma alimentação desequilibrada, a toma de determinados medicamentos, cirurgias, alterações do couro cabeludo e, no caso específico da mulher, o parto.

No entanto, existe uma maior queda de cabelo fisiológica, não considerada como doença, que pode ocorrer na sequência de alterações climáticas. Sabia que 70% das pessoas têm um aumento do número de cabelos que caem durante os meses de outono?

 

Porque é que a queda de cabelo é mais acentuada no outono?

O crescimento e a queda do cabelo, que resultam da oscilação entre as várias fases do ciclo de cada folículo, são influenciados pela exposição à luz solar.

A hipófise (glândula que controla o funcionamento das restantes glândulas endócrinas) deteta o aumento de exposição solar e desencadeia a variação da produção de hormonas, como a melatonina e a prolactina. Como consequência, uma maior percentagem de folículos pilosos entra em fase de queda, que culmina com a perda de grande número de hastes pilares (cabelos) cerca de três meses mais tarde, por volta do outono.

A queda de cabelo nesta estação é mais facilmente detetada por quem tem o cabelo comprido, o que explica que, normalmente, as mulheres se apercebam mais da queda de cabelo do que os homens.

 

Em que casos consultar um médico dermatologista

Se a queda de cabelo persistir num nível acima do que é habitual consulte um médico dermatologista para se excluir a presença de doença. Esteja atento a sinais de alarme, como:

  • queda de cabelo repentina;
  • peladas (zonas sem cabelo);
  • comichão e ardor;
  • preocupação com a queda de cabelo.

 

Como podem as doenças provocar queda de cabelo

A maioria das doenças que afetam o cabelo fazem-no de duas formas principais:

1 Por interferência no ciclo do cabelo. Se um fator externo (stress, parto, alimentação desequilibrada, medicamentos, cirurgias) fizer com que um grande número de cabelos entre em simultâneo na fase do ciclo em que se solta o cabelo, haverá mais queda ao penteá-lo e lavá-lo e, dependendo da intensidade e duração do fenómeno, menos cabelo no couro cabeludo.

2 Lesão da parte do folículo onde existem as células pluripotenciais capazes de regenerá-lo. Isto ocorre numa série de doenças inflamatórias que afetam o couro cabeludo, mas também na calvície comum, na qual os fenómenos de inflamação do couro cabeludo, associados a fatores genéticos, vão conduzindo à morte das células dos cabelos, tornando-os cada vez mais finos até que desaparecem.

 

Em que consiste o tratamento

Existem diversos tratamentos para a queda de cabelo mas, para que sejam verdadeiramente eficazes, devem ser indicados de acordo com o problema encontrado e iniciados o mais cedo possível. A terapêutica pode passar por medicação oral, aplicação tópica de fármacos, corticosteroides ou tratamentos com laser. Também pode envolver procedimentos cirúrgicos, como transplante capilar.

 

Como pode prevenir a queda de cabelo

A queda de cerca de 100 cabelos por dia é normal. Tomar consciência deste facto deve ser, por si só, tranquilizador. No entanto, existem algumas recomendações que ajudam a prevenir a queda de cabelo.

  • Procure manter um estilo de vida saudável e, sobretudo, ter uma dieta equilibrada.
  • Pode recorrer à toma de alguns suplementos nutricionais, que ajudam a controlar este efeito.
  • As lavagens diárias não são desaconselhadas, mas o secador deve ser usado a uma temperatura não muito alta e a uma distância mínima de 30 cm do cabelo.
  • Evite também puxar demasiado o cabelo durante a secagem e pintá-lo mais do que uma vez por mês.
  • Não pinte o cabelo na mesma ida ao cabeleireiro em que o desfrisa ou frisa.

 

Cortar o cabelo evita que caia?

A resposta é não. Cortar mais vezes o cabelo não evita a sua queda. A ilusão de que os cabelos ficam mais fortes deve-se a dois factos: o cabelo mais curto não encosta tanto ao couro cabeludo, criando uma ilusão de volume, e muitas vezes o que se corta são pontas partidas e espigadas, o que dá ao cabelo um aspeto mais regular e de maior densidade.