Hipertensão arterial secundária de causa endócrina

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

Designa-se como hipertensão secundária a hipertensão arterial associada a uma causa direta que pode ser identificada e tratada. A maioria dos casos de hipertensão arterial não apresenta uma causa aparente facilmente identificável, sendo conhecida como hipertensão essencial. Uma pequena proporção dos casos de hipertensão arterial é devida a causas muito bem estabelecidas.

A hipertensão secundária de causa endócrina está relacionada com o sistema endócrino, formado pelo conjunto de glândulas que segregam hormonas que são disponibilizados na circulação sanguínea pela hipófise, hipotálamo, tiroide, suprarrenais, pâncreas, ovários, testículos e tecido adiposo. Pode ser desencadeada por tumores ou outras anormalidades que fazem com que algumas glândulas do sistema endócrino secretem quantidades excessivas de hormonas que elevam a pressão sanguínea.

Tal como a hipertensão primária, a secundária geralmente não apresenta sintomas específicos. Mas na presença de tensão alta e o paciente tiver alguns destes sinais pode significar que a sua condição é hipertensão secundária:

  • Pressão alta que não responde a medicamentos
  • Pressão arterial muito alta - pressão arterial sistólica acima de 180 milímetros de mercúrio (mm Hg) ou pressão arterial diastólica acima de 120 mm Hg
  • Pressão arterial súbita antes dos 30 anos ou após os 55 anos
  • Ausência de histórico familiar de tensão alta
  • Ausência de obesidade

Nos últimos anos, alguns síndromes hipertensivos têm sido relacionadas à produção elevada de certas hormonas, como acontece na hiperplasia congénita da suprarrenal (HCSR), feocromocitoma, hiperaldosteronismo primário, síndrome de Cushing e tumores produtores de renina (reninismo primário). A própria hipertensão reno-vascular é considerada uma forma de hipertensão endócrina, uma vez que na sua patogenia está envolvido o sistema renina-angiotensina. A hipertensão também pode estar presente nas doenças de tiroide. O diagnóstico e a conduta em tais situações são sempre muito complexos.

Nesta situação, a causa da hipertensão arterial, diferente da forma mais comum de hipertensão, está associada a doenças do sistema endócrino ou a alguns medicamentos. O diagnóstico é baseado em estudos laboratoriais de sangue e urina e em testes específicos que permitem concluir a causa da doença.

O tratamento deste tipo de hipertensão, causada por alterações ou doenças do sistema endócrino, passa fundamentalmente pelo tratamento das doenças subjacentes e simultaneamente pelo controle da pressão arterial com recurso a medicamentos.

A hipertensão secundária de causas endócrinas está associada a doenças que não são condicionadas por alterações dos hábitos individuais ou do estilo de vida.

Fontes:

Cleveland Clinic

Mayo Clinic

WebMD