Hipoglicemia e hiperglicemia: o que são?

Doenças crónicas
3 mins leitura

Uma significa que os níveis de açúcar no sangue estão muito baixos e a outra que estão muito elevados. Mas têm um aspeto comum: são ambas prejudiciais à saúde.

Caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do nosso organismo em transformar toda a glicose proveniente dos alimentos, a diabetes é uma doença crónica que pode ser classificada em três tipos diferentes: tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional. Sem os cuidados mais adequados, estes doentes podem sofrer de picos nos seus níveis de açúcar no sangue: seja hiperglicemia ou hipoglicemia.

 

O que são a hipoglicemia e a hiperglicemia?

Dá-se o nome de glicemia à quantidade de açúcar que temos no sangue. Quando os níveis de glicemia aumentam excessivamente fala-se em hiperglicemia. Pelo contrário, a hipoglicemia ocorre quando os níveis de glicemia ficam muito baixos. Ambas podem ter consequências graves, pelo que é muito importante para o diabético ter os seus níveis de glicemia estáveis.

 

Hiperglicemia: o que acontece ao nosso corpo

A principal função da hormona insulina é fazer com que o açúcar que existe no sangue seja bem aproveitado para nos fornecer energia. A hiperglicemia na diabetes deve-se, em algumas situações, à produção insuficiente de insulina pelo organismo e, noutras, à sua deficiente ação. Muitas vezes, a hiperglicemia é causada pela presença, em simultâneo, dos dois fatores. 

Podem ocorrer hiperglicemias pontuais provocadas por:

  • Situações de stress
  • Ingestão de hidratos de carbono em excesso nas refeições prévias
  • Infeções urinárias, intestinais, respiratórias
  • Alterações na ação da medicação

 

Quais são os sintomas de hiperglicemia?

Geralmente, quando os níveis de glicemia estão muito elevados, surgem sintomas como:

  • Cansaço
  • Urinar frequentemente e em muita quantidade
  • Sensação de boca seca
  • Muita sede
  • Visão turva
  • Muita fome e esta ser difícil de saciar
  • Comichão, especialmente na zona genital

 

Hipoglicemia: o que acontece ao nosso corpo

Na hipoglicemia os níveis de açúcar no sangue descem abaixo do limite inferior normal (70/80 mg/dl). As causas mais comuns de hipoglicemia são:

  • Atrasar/”saltar” refeições
  • Fazer refeições pobres em hidratos de carbono de absorção lenta
  • Diarreia ou vómitos
  • Excesso de insulina/comprimidos para a diabetes
  • Administração de insulina de forma incorreta (má técnica)
  • Aumento da atividade física com alteração do horário das refeições

 

Quais são os sintomas de hipoglicemia?

Os sintomas mais de comuns de hipoglicemia são:

  • Fraqueza
  • Sensação de fome
  • Palpitações
  • Suores frios
  • Tremores
  • Irritabilidade
  • Palidez
  • Ansiedade

A falta de açúcar no cérebro pode provocar tonturas, visão turva, dores de cabeça, náuseas, confusão mental, amnésia e convulsões. Em situações limite, a hipoglicemia pode levar ao coma.

 

Como prevenir a hipoglicemia e a hiperglicemia

Fazer uma alimentação equilibrada, diversificada, fracionada e ajustada às necessidades individuais, vigiar os níveis de glicemia regularmente, tomar a medicação de acordo com as recomendações do médico, praticar exercício físico e não faltar às consultas de acompanhamento são medidas muito importante para manter a diabetes controlada.