Antibióticos na criança – para que servem?

Bebés e crianças
2 mins leitura

A maioria das infeções é combatida espontaneamente pelo nosso sistema imunitário. Os vírus causam a maior parte das infeções nas crianças.

Os antibióticos são medicamentos que servem para erradicar as bactérias do local de infeção, sendo as bactérias micróbios causadores de infeção. Contudo, a maioria das infeções do homem, e em particular das crianças, são causadas por outros microrganismos – os vírus.

 

As bactérias e os vírus são efetivamente os micróbios que mais vezes provocam infeções e são em número de muitos milhões. Porém, os agentes infetantes do ser humano não tão numerosos, porque ao longo da história da existência do Homem, este aprendeu a combater espontaneamente os microrganismos agressores.

 

Em suma:

  • O Homem cura espontaneamente a maioria das infeções, virais ou bacterianas
  • A maioria das infeções são causadas por vírus
  • Os antibióticos só destroem as bactérias
  • Logo, só devem ser prescritos nas infeções bacterianas.

 

Conhecidas estas premissas, percebe-se que o facto de uma criança ter febre, a qual é geralmente o primeiro sinal de infeção, não implica a prescrição de um antibiótico. Por outro lado, é igualmente conhecida a impressão, diria mesmo crença, que os pais têm sobre a necessidade de tratar a febre com um antibiótico, pelo que pressionam o médico nesse sentido.

 

Deste modo, é importante informar que os antibióticos não tratam a febre. A febre é apenas um sinal positivo de reação do Homem à infeção, que na maioria dos casos é viral, não tendo os antibióticos qualquer ação sobre os vírus. 

 

Assim sendo, os pais e os médicos devem vigiar a criança febril durante 2 a 4 dias e atuar consoante a repercussão da febre sobre o estado geral da criança e o aparecimento de outras queixas.