Tendinite da Coifa dos Rotadores

O que é?
Sintomas
Diagnóstico
Tratamento

A coifa dos rotadores corresponde a um conjunto de quatro tendões, que cobre a cabeça do úmero, e em conjunto com o músculo deltoide, controla os movimentos de rotação e elevação do ombro.

A tendinite da coifa dos rotadores corresponde a uma inflamação destes tendões, e é a causa mais frequente de dor no ombro.

Pode-se verificar em conjunto com uma bursite (inflamação da bolsa de lubrificação entre os tendões da coifa dos rotadores e a omoplata) e/ou calcificação dos tendões (tendinite calcificante).

Está frequentemente associada a movimentos repetidos acima da cabeça, de natureza profissional, desportiva ou recreativa

A tendinite da coifa está associada a dor, tipicamente noturna, na parte superior e anterior do ombro, podendo irradiar para o braço. Frequentemente os sintomas são agravados pela necessidade de efetuar movimentos com os braços acima da cabeça ou colocar os braços posteriormente em relação ao corpo (como ao colocar o cinto de segurança ou apertar o sutiã).

A suspeita clínica do diagnóstico é confirmada pelo exame físico, através da realização de provas provocatórias ou testes contra resistência. O RX permite a avaliação do estado da articulação e identificação de depósitos de cálcio. A Ecografia e/ou Ressonância Magnética são necessárias para caracterização da inflamação e exclusão de rotura dos tendões.

O tratamento é realizado através da modificação das atividades que estão associadas ao aumento da dor do doente, prescrição de anti-inflamatórios e complementada com a realização de programas de fisioterapia.

Em casos refratários ao tratamento, e de forma selecionada, podem ser utilizadas complementarmente as infiltrações com corticoides ou fatores de crescimento. A duração do tratamento será tanto menor e a sua eficácia tanto maior quanto mais cedo o doente iniciar o tratamento médico.

O tratamento cirúrgico, realizado através de artroscopia do ombro, deverá ser utilizado apenas de forma excecional nos indivíduos nos quais as anteriores medidas terapêuticas falharam.

Doenças relacionadas