Ajude o seu filho a adaptar-se à nova escola

Bebés e crianças
3 mins leitura

É uma mudança na rotina de qualquer criança e é importante que ajude o seu filho a adaptar-se à nova escola. Veja os nossos conselhos.

É verdade que as crianças têm uma enorme capacidade de adaptação. Mas é igualmente um facto que também têm ansiedades, dúvidas e medos. Saberem que, depois das férias, vão para "a escola nova" pode ser um fator perturbador, seja porque terão novos colegas ou porque a escola é maior do que aquela a que estavam habituados.

Trata-se de uma mudança grande para uma criança, mas os pais podem ajudá-la adaptar-se, transmitindo-lhe segurança. Damos-lhe sete conselhos para que esta transição seja bem-sucedida.

 

  1. Organize uma visita à escola Antes de as aulas começarem, os pais podem levar a criança a conhecer a nova escola e o percurso que vão fazer até lá. Estimule o seu filho a ver as ruas e as pessoas e identifique detalhes curiosos que possam depois ser explorados em conversas, envolvendo-o no tema "escola nova". Na escola, mostrem-lhe onde vai ter aulas, os campos de jogos, o recreio, o refeitório, etc.

 

  1. Falem sobre os colegas de turma Se alguns dos colegas da classe/turma anterior vão também para a nova escola, explique isso ao seu filho, que vai sentir-se mais apoiado. Diga-lhe também que irá conhecer muitos meninos e fazer novos amigos.

 

  1. Encoraje-o Se a criança manifestar relutância em relação à proximidade do primeiro dia de aulas, lembre-lhe que ela já ultrapassou, com sucesso, situações semelhantes - o primeiro dia na creche, na pré-primária, etc.

 

  1. Deixe-o escolher o material escolar Os pais podem aproveitar o pretexto da compra do material escolar para entusiasmarem a criança para o início das aulas, deixando-a escolher os cadernos, dossiers ou a mochila (para saber mais consulte o nosso artigo 8 regras para usar corretamente a mochila [LINKAR PARA https://www.saudecuf.pt/mais-saude/artigo/a-mochila-ideal-10-regras]).

 

  1. Acompanhe-o no primeiro dia No primeiro dia de aulas, tome o pequeno-almoço com a criança, com calma. Leve-a à escola e despeça-se dela como é habitual. Pode transmitir-lhe algumas palavras de incentivo, mas sem dramas e com firmeza. Despedidas que se arrastam e pais inconsoláveis são a antítese da atitude que transmite à criança a mensagem "vais ficar bem aqui, estás em segurança com estas pessoas e não precisas de ter medo porque logo venho cá buscar-te".

 

  1. Mantenha a rotina habitual Manter as mesmas rotinas é muito importante para a criança se sentir segura perante uma mudança. Saber aquilo que a espera, em casa, funciona como uma âncora e é um fator tranquilizador. Assegure-se também que a criança dorme um número de horas suficiente.

 

  1. Tenha paciência Se o processo de adaptação for difícil nos primeiros dias ou semanas, os pais devem ser pacientes mas, em simultâneo, estarem alerta e tentarem (sem forçar) perceber o que se passa. Se, decorrido mais algum tempo, a criança chorar por não querer ir à escola ou queixar-se de que não tem amigos, talvez seja sensato os pais conversarem com os professores e, eventualmente, aconselharem-se com o pediatra.
Doenças