Obstrução da via lacrimal

Criança e adulto
O que é?
Tipos de obstrução
Sintomas
Tratamento

Após ser produzida, a lágrima é drenada a partir da porção interna das pálpebras até à cavidade nasal. Por vezes essa via pode ficar obstruída, conduzindo a queixas persistentes de lacrimejo (nestes casos denominado de epífora). O excesso de lágrima pode, contudo, ser causado não por uma deficiente drenagem mas antes por um aumento da sua produção, associado por exemplo a patologia da superfície ocular. Desta forma, perante queixas de lacrimejo excessivo ou sensação de “olho húmido” torna-se importante um exame detalhado por um Oftalmologista para a identificação da causa.

Existem 2 tipos de obstrução da via lacrimal

Adquirida – é a forma mais comum, desenvolve-se na idade adulta e pode ter múltiplas causas (infeções, inflamação, uso cronico de colírios, quimioterapia, alterações degenerativas dos tecidos,...)

Congénita – Afeta crianças após o nascimento e é secundária ao desenvolvimento incompleto do sistema lacrimal, geralmente por persistência de uma membrana na transição para a cavidade nasal

Variáveis. O sintoma mais frequente é o lacrimejo persistente ou intermitente que se pode agravar em determinadas condições (vento, ar condicionado...), sensação de “olho húmido”, visão turva, irritação ocular. Em alguns casos existe uma história de vários episódios de olho vermelho e secreção, diagnosticados como conjuntivite, que o tratamento médico (gotas) só alivia de forma temporária. Perante um quadro de conjuntivite crónica ou recorrente torna-se assim importante excluir uma obstrução da via lacrimal.

Uma das complicações da obstrução permanente da via lacrimal inferior é o desenvolvimento de uma infeção secundária do saco lacrimal ou dacriocistite. É identificada pelo aparecimento de uma tumefação inflamatória dolorosa na região interna da pálpebra inferior e exige tratamento antibiótico sistémico.

A obstrução congénita da via lacrimal resolve-se na maioria dos casos de forma espontânea durante o primeiro ano de vida. As massagens na região do saco lacrimal são úteis durante este intervalo. Quando isso não acontece pode estar indicada uma sondagem da via lacrimal (abertura minimamente invasiva da via lacrimal), sendo outros procedimentos avaliados caso a caso.

Em adultos, após exclusão de outras causas de lacrimejo excessivo, o tratamento depende da localização/causa da obstrução da via lacrimal, podendo estar indicados:

Punctoplastia: abertura dos pontos lacrimais na porção interna das pálpebras;

Dacriocistorinostomia: procedimento que visa restituir o circuito de drenagem de lágrima para a cavidade nasal quando existe uma obstrução distal/baixa, localizada na porção final do sistema de drenagem lacrimal;

Conjuntivo-dacriocistorinostomia: classicamente conhecida como colocação de um “Tubo de Jones”, consiste na colocação de um dispositivo entre o canto interno das pálpebras e a cavidade nasal, sendo utilizada em situações de obstrução proximal/alta, localizadas na porção inicial do sistema de drenagem lacrimal.

 

 

Doenças relacionadas