Laringite

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

Laringite é uma condição em que ocorre inflamação e edema da laringe que é o órgão respiratório onde se situam as cordas vocais. A laringe tem um papel fundamental na respiração, deglutição e na fala. Pode ser aguda ou crónica, embora na maioria dos casos a condição seja temporária e não tenha consequências graves. É uma situação frequente podendo tornar-se crónica em cerca de ⅕ da população ao longo da vida.

A laringite pode causar diversos sintomas:

  • Rouquidão
  • Dificuldade em falar
  • Dor de garganta
  • Febre baixa
  • Tosse persistente
  • Pigarro frequente

Estes sintomas começam repentinamente e geralmente tornam-se mais graves em dois ou três dias. Nas situações não complicadas, o quadro clínico normaliza em cerca de 7 dias. O prolongamento das queixas implica uma investigação mais aprofundada para excluir a presença de outras causas. 

A laringite geralmente está associada a outras doenças que afetam outros andares das vias respiratórias como: amigdalite, faringite, constipação ou gripe. Os seguintes sintomas também podem manifestar-se:

  • Dor de cabeça
  • Edema e dor à palpação dos gânglios do pescoço
  • Dor ao engolir
  • Fadiga e mal-estar

As laringites agudas correspondem constipações. As laringites crónicas podem ter diversas causas, sendo o mais comum o refluxo ácido, o tabagismo e as alergias.

O quadro clínico de rouquidão e desconforto local, no contexto de uma infeção respiratória ou de inalação de produtos irritantes, é sugestivo do diagnóstico na laringite aguda.

Nas situações prolongadas é determinante o exame direto das cordas vocais para despiste de alterações como irregularidades das cordas vocais, tumores, nódulos e pólipos. A observação direta das cordas vocais é realizada por um otorrinolaringologista que usará um videolaringoscópio, dispositivo médico de imagem com uma câmara de vídeo na extremidade para visão direta. Em caso de necessidade ou de suspeita de lesões malignas, será necessário proceder a uma biópsia dos tecidos para o diagnóstico correto da lesão.

O tratamento da laringite exige o controlo dos seus fatores desencadeadores e, em alguns casos, é necessário o recurso a cirurgia.

  • Deixe de fumar e evitar o fumo passivo. O fumo é irritante para a mucosa da laringe para as cordas vocais
  • Limitar a ingestão de álcool e cafeína
  • Beber muita água. Os líquidos ajudam a fluidificar o muco da garganta
  • Evitar comer alimentos picantes que provocam azia ou refluxo gástrico
  • Incluir cereais integrais, frutas e vegetais na dieta. Estes alimentos contêm vitaminas A, E e C que ajudam a manter saudáveis ​​as membranas mucosas que revestem a garganta
  • Evitar infeções respiratórias superiores. Lavar as mãos com frequência e evitar o contato com pessoas constipadas ou com gripe
Fontes:

Mayo Clinic

Medical News Today