Estudo do sono

O que é?
Vantagens e benefícios
Metodologia
Indicações
Cuidados a ter

 

O traçado do sono, obtido durante o estudo poligráfico do sono, consiste no registo simultâneo de vários parâmetros durante o sono através de um dispositivo apropriado.

 

Este estudo pode ser efetuado no Laboratório do Sono onde o paciente dorme ou pode ser realizado no domicílio, para estudar a apneia do sono e o ressonar. Neste caso, o exame torna-se menos incómodo e menos dispendioso.

 

Durante este estudo, são registadas as ondas cerebrais, os níveis de oxigénio no sangue, a frequência cardíaca e respiratória, os movimentos dos olhos e dos membros durante o sono e o ressonar.

O estudo do sono ajuda a diagnosticar as doenças do sono e permite ainda ajustar o plano de tratamento de modo a se poderem obter os melhores resultados.

Na tarde e noite antes da obtenção do traçado, é importante não consumir álcool ou bebidas com cafeína que possam afetar o padrão de sono.

 

No dia do estudo, é importante não dormir depois das 06:00. Deve-se jantar e tomar as medicações do modo habitual e trazer roupas confortáveis.

 

Serão colocados diversos tipos de sensores no couro cabeludo, na região inferior do tórax, uma cânula entre o nariz e na boca, um sensor num dedo da mão para medir os níveis de oxigénio e sensores nas pernas. Esses sensores estão ligados a um computador.

 

Os dados obtidos serão tratados informaticamente e interpretados pelo médico que fará o relatório do exame.

 

O quarto onde o estudo é realizado é semelhante a um quarto de hotel, tranquilo e privado. Possui um sistema de vídeo e de som para que os técnicos possam monitorizar o que se passa durante o exame.

 

De um modo geral, é importante que o exame decorra durante toda a noite, de modo a se obterem resultados fiáveis. Embora seja normal que o paciente demore mais tempo a adormecer e que não durma tão bem, os resultados não são afetados.

O traçado do sono está indicado em casos de sonolência diurna frequente, dificuldade em permanecer acordado durante tarefas importantes, como conduzir, ressonar alto, suspeita de paragens respiratórias (apneia) ou na obesidade associada a dificuldades no sono.

 

Está ainda indicado nas perturbações com movimento periódico dos membros inferiores, na narcolepsia (ataques violentos de sono durante o dia), na insónia crónica ou em qualquer comportamento anómalo durante o sono.

Trata-se de um estudo não invasivo e indolor, sem riscos para o paciente. As complicações são raríssimas.

 

O efeito secundário mais comum é a irritação da pele causada pelo adesivo que fixa os sensores.

Fontes

Mayo Foundation for Medical Education and Research, 2011

National Sleep Foundation, 2013

National Institutes of Health, 2012

UCLA Health, 2013

Doenças relacionadas