Aplicação de plasma rico em fatores de crescimento

O que é?
Aplicações
Obtenção e administração
Riscos associados
Eventuais complicações

As plaquetas são células do nosso sistema sanguíneo. Os fatores de crescimento são proteínas contidas nas plaquetas, envolvidas na regulação de diversos processos orgânicos, nomeadamente, no processo inflamatório, coagulação, cicatrização, diferenciação e proliferação celulares.

Uma vez que estas proteínas regulam os mecanismos acima referidos, a sua utilização está indicada em processos patológicos em que seja necessário estimular o processo de cicatrização, proliferação e regeneração celulares, e controlar o processo inflamatório. Podem assim ser aplicados em situações como:

  • roturas musculares e músculo-tendinosas
  • roturas ligamentares;
  • patologia articular com episódios repetitivos de inflamação;
  • patologia articular com defeitos cartilagíneos e osteocartilagíneos (lesões recentes e crónicas-artrose);
  • atrasos de consolidação ou não consolidação de fraturas.

Obtêm-se a partir de uma colheita de sangue do próprio doente. Este sangue é posteriormente preparado por centrifugação, de forma a obter a fração contendo as plaquetas. Estas são submetidas a um processo químico com o objetivo de conseguir um plasma rico em fatores de crescimento. Este plasma é depois administrado por uma simples injeção no local onde se encontra a patologia a tratar (por exemplo, infiltrado no joelho). Este procedimento poderá ser realizado em regime ambulatório ou no bloco operatório , como adjuvante à cirurgia realizada.

Os fatores de crescimento são obtidos do sangue do próprio doente, pelo que não há risco de transmissão de doenças por esta via. Toda a técnica é realizada observando rigorosas medidas de assepsia, de forma a reduzir ao mínimo o risco de infeção.

  • inflamação da zona de aplicação
  • lesão de vasos e nervos superficiais
  • inflamação transitória de articulação infiltrada
  • infeção articular