Vista cansada:

como reconhecer os sintomas e o que fazer?
Olhos
3 mins leitura

Se precisa de esticar o braço para ler o jornal ou o telemóvel, provavelmente tem presbiopia (ou vista cansada, como é vulgarmente conhecida).

Certamente já ouviu falar de vista cansada, mas sabe exatamente do que se trata? Esta expressão é vulgarmente utilizada para descrever a dificuldade de visão para perto e a sua denominação médica é presbiopia. Esta patologia surge normalmente pelos 40-45 anos de idade, resultando de um processo fisiológico natural do envelhecimento. Tão natural como começar a ter rugas ou cabelos brancos. Ou seja, não há forma de prevenir, mas é possível corrigi-la, por exemplo, com o uso de óculos.

 

Quais são os sintomas?

O principal sintoma de presbiopia ou vista cansada é começar a ver mal ao perto. As imagens mais próximas parecem desfocadas, pouco nítidas. Esta dificuldade de visão tende a agravar-se ao final do dia, associando-se muitas vezes a fadiga ocular e a dores de cabeça.

Se já deu por si a esticar o braço para tentar ler o jornal, o rótulo de um produto, a bula de um medicamento, o menu de um restaurante ou até uma mensagem no seu telemóvel, deve procurar um especialista.

A tendência é para um agravamento e os braços depressa irão tornar-se demasiado curtos. O processo é evolutivo, estabilizando apenas 10 a 20 anos depois do seu início, pelos 60 anos de idade.

 

As causas da vista cansada

A chave da vista cansada é o cristalino, uma espécie de lente natural do olho. Com o passar dos anos, este também envelhece, ficando com menos elasticidade e flexibilidade e perdendo o poder de acomodação que tinha (isto é, a capacidade de focagem). Isto faz com que a imagem não se forme na retina, como seria normal, mas sim atrás dela. O resultado é uma dificuldade cada vez maior em focar o que está mais próximo.

 

Em que consiste o diagnóstico

A idade é fundamental para perceber o problema de visão em causa. No caso de crianças ou pessoas com menos de 40 anos, as dificuldades na visão a curta distância terão outra explicação.

Se uma criança ou adulto não conseguem ler bem um livro a poucos centímetros de distância, queixando-se de vista cansada, poderá ser devido à existência de hipermetropia ou de astigmatismo, por exemplo. Estes casos também podem e devem ser corrigidos com lentes próprias, sobretudo na infância (para evitar a ambliopia ou "olho preguiçoso").

 

No tratamento, os óculos são o seu aliado

A presbiopia ou vista cansada pode ser compensada com óculos de leitura, com óculos específicos ou com lentes de contacto multifocais. Ao contrário das lentes bifocais, com duas graduações separadas, as progressivas permitem ver a todas as distâncias, incluindo a intermédia. Em caso de coexistir miopia, a solução poderá passar por usar dois óculos (um para perto e outro para longe).

Outra opção possível é a cirurgia, designadamente a cirurgia para implante de lentes multifocais. Para saber os prós e os contras de cada opção, consulte o seu médico oftalmologista.

 

Desfazer (de vez) os mitos

Existem muitos mitos sobre a vista cansada que importa derrubar para que possamos ver bem este problema. Saiba, então, que a presbiopia:

  • É universal e inevitável
  • Não é uma doença, mas um processo natural
  • Afeta quem já usa óculos e quem nunca usou
  • Não tem a ver com o hábito de ler muito