Podologia: papel na prevenção de lesões
Desporto
3 mins leitura

Cada pé é um pé e é essencial avaliá-lo para prevenir lesões e patologias. É isso que acontece na consulta de Podologia, onde vai conhecer melhor os seus pés.

Todos os pés têm um padrão de comportamento próprio que, com o auxílio de determinados equipamentos e instrumentos, utilizados na consulta de Podologia, podem ser caracterizados de forma mais pormenorizada, influenciando a escolha do calçado desportivo, não só adequado ao desporto praticado, mas também ao comportamento do seu pé.

 

Para que serve a consulta de Podologia

Na consulta de Podologia, é feita a determinação da pressão plantar, extremamente importante para compreender a sobrecarga mecânica no aparelho locomotor humano num determinado movimento, por exemplo, quando caminhamos. Para isso, é utilizada uma plataforma de pressão plantar, em estática, que permite compreender e quantificar as regiões onde se realiza maior pressão durante a marcha, ausências de apoio e percentagem de apoio no antepé e retropé.

A análise da pressão plantar é fundamental, quer para aspetos específicos de treino, quer como forma de implementar planos preventivos de lesão, uma vez que este sistema é um bom detetor de influências negativas no sistema musculoesquelético, por permitir o conhecimento da força aplicada numa determinada área.

 

Como funciona o pé

No pé normal, durante a marcha, todos os metatársicos (ossos que se situam na parte da frente do pé) suportam a carga, existindo entre eles um equilíbrio na distribuição de forças, que apesar de ser diferente nas diversas fases da marcha, considera-se na prática igual para os quatro metatársicos externos e dupla para o primeiro metatársico.

O peso pode ser distribuído por diferentes regiões de acordo com a função biomecânica que é exigida ao pé. Assim, quando incide:

  • nas regiões anterior e posterior, exerce função de amortecimento;
  • no arco longitudinal lateral, exerce função de equilíbrio e propulsão; e
  • na primeira articulação metatársico-falângica, exerce função de rotação.

 

Em movimento

Em dinâmica, obtemos dados como a superfície de apoio total e zonas de máxima pressão pelas áreas anatómicas de divisão do pé (varia consoante o equipamento e software utilizado).

Das várias áreas analisadas, podemos retirar diversos valores do pé esquerdo e do pé direito, como:

  • início e o fim de apoio de cada área (m/s);
  • percentagem de contacto de cada área;
  • valor máximo de pressão (N/cm²);
  • tempo da máxima pressão (m/s);
  • impulso realizado em cada área durante o movimento (Ns/cm²);
  • área de contato (cm²);
  • entre outros dados.

 

À medida do pé: palmilhas personalizadas

Após a realização da avaliação biomecânica em complemento à consulta de Podologia, podem ser confecionados suportes plantares (palmilhas personalizadas), cujos objetivos principais são:

  • Prevenir lesões;
  • Alinhar as estruturas;
  • Compensar alterações mecânicas associadas a pronação (pé que se apoia mais sob o lado interno) excessiva e supinação (pé que apoia mais no lado externo) e assimetria plantar;
  • Melhorar a absorção do impacto com o solo;
  • Influenciar/aumentar o rendimento desportivo;
  • Diminuir o risco de patologias de sobrecarga;
  • Compensar as heterometrias (diferença entre comprimentos) dos membros inferiores.