Cirurgia Oncológica

Precisão milimétrica

A cirurgia oncológica é um dos instrumentos fundamentais no tratamento do cancro, podendo ter uma função curativa, nomeadamente nos estadios precoces do cancro, ou paliativa para aliviar eventuais sintomas derivados da doença.

Cerca de 60% dos doentes vai realizar pelo menos um tipo de cirurgia para tratar o seu cancro. Em alguns casos, a cirurgia é mesmo o único tratamento necessário. Noutros, a cirurgia pode ser combinada com quimioterapia ou radioterapia como parte do plano terapêutico.

Principais razões para realizar uma cirurgia oncológica
Diagnóstico e Estadiamento

Pode ser utilizada para diagnosticar o cancro através de biopsia, com a qual, uma parte dos tecidos ou todo o cancro é retirado, ou para estadiamento da doença no sentido de conhecer a sua extensão a outras partes do órgão ou do corpo (inclui remover gânglios linfáticos para saber se o cancro se espalhou).  

Curativa

Envolve a remoção do tumor, principalmente nos casos em que o tumor se encontra localizado. É muitas vezes seguida de radioterapia ou quimioterapia para assegurar a destruição de qualquer célula maligna.

Preventiva ou Profilática

É usada para evitar que o cancro apareça. Existem vários tipos de cancro que podem ser evitados quando as lesões pré-malignas são removidas, como por exemplo polipos no caso do cancro colorretal. Também as mulheres em risco elevado de cancro da mama devido a história familiar ou mutaçoes genéticas podem decidir retirar as mamas para prevenir o aparecimento de cancro. 

Reconstrutiva

O objetivo é fazer com que o corpo ou a parte intervencionada do corpo voltem a ter um aspeto o mais normal possível e funcional. A reconstruções mais comuns acontecem após mastectomia, no cancro da mama, ou cirurgia plástica na face, nos cancros de cabeça e pescoço ou melanoma e para implanates testiculares. Estes são alguns exemplos da cirurgia plástica reconstrutuva.

Suporte

É utilizada para apoiar outros tratamentos oncológicos. Por exemplo, alguns tratamentos de quimioterapia requerem um cateter intravenoso que tem de ser inserido debaixo da pele.

Paliativa

Utilizada para aliviar sintomas ou a dor causada pela presença de um tumor, por vezes já em fase avançada e sem hipóteses de tratamento. Portanto, não é uma cirurgia curativa.

cirurgião a realizar cirurgia minimamente invasiva com robô

As diferentes especialidades cirúrgicas abordam a patologia oncológica da sua competência clínica, de forma multidisciplinar e interagindo com as restantes especialidades.

Por exemplo, a Urologia diagnostica e realiza cirurgias aos tumores urológicos como o cancro da próstata ou do rim. Ou a Ginecologia que realiza cirurgias para tratamento do cancro do ovário, cancro do cólo do útero ou cancro do endométrio. Ambos contam com o apoio dos colegas da Imagiologia, Anatomia Patológica, Medicina Nuclear, Oncologia Médica e Radioterapia, entre outros.

Especialidades cirúrgicas
Cirurgia Geral

A Cirurgia Geral é a especialidade base de toda a Cirurgia, da qual derivaram as diversas especialidades cirúrgicas. É a especialidade que se dedica ao tratamento cirúrgico de doenças de vários órgãos e sistemas, como as doenças oncológicas do aparelho digestivo, endocrinológicas, metabólicas ou da obesidade e defeitos anatómicos como as hérnias, utilizando técnicas de abordagem clássicas ou minimamente invasivas como a laparoscopia.

No âmbito da doença oncológica, a Cirurgia Geral intervém no diagnóstico e tratamento dos seguintes tipos de cancro:

- cancro do esófago
- cancro do estômago
- cancro cólon e recto
- cancro do pâncreas
- cancro do fígado
- cancro da via biliar
- cancro neuroendócrino
- cancro da mama - Senologia
- cancro da tiróide
- outros cancros com lesões intra-abdominais como, por exemplo, os linfomas

Cirurgia Torácica

A Cirurgia Torácica é a especialidade cirúrgica que se ocupa do tratamento e diagnóstico das doenças pulmonares e torácicas passíveis de abordagem cirúrgica, com exceção do coração e grandes vasos.

No âmbito da doença oncológica, a Cirurgia Torácica é fundamental na abordagem cirúrgica do cancro do pulmão e dos outros cancros intratorácicos. Os cirurgiões torácicos participam no tratamento das manifestações intratorácicas de tumores não torácicos, nomeadamente metástases pulmonares e derrames pleurais.

A Cirurgia Torácica trabalha estreitamente, como não podia deixar de ser, em equipa multidisciplinar com especialidades como a Pneumologia, a Oncologia Médica, a Radioterapia, entre outras.

Dermatologia oncológica

A Dermatologia é a especialidade médico-cirúrgica que diagnostica e trata as doenças de pele, cabelo, unhas e mucosas, bem como as doenças de transmissão sexual. Dedica-se, também, à correção dos distúrbios da aparência.

No âmbito da doença oncológica, a Unidade de Cancro da Pele intervém no diagnóstico e tratamento nas seguintes áreas:

  • Melanoma Maligno;
  • Basalioma ou Carcinoma Baso-Celular;
  • Carcinoma Espino-Celular ou Pavimento-Celular;
  • Outros tumores raros como sarcoma de Kaposi ou carcinoma das células de Merckel;
  • Metástases cutâneas;
  • Manifestações cutâneas de cancro;
  • Toxicidade cutânea da quimioterapia;
  • Infeções oportunistas nos doentes oncológicos que estão imunosuprimidos.
Ginecologia Oncológica

No âmbito da doença oncológica, a Ginecologia intervém no diagnóstico e tratamento dos seguintes tipos de cancro:

- cancro do útero
- cancro do colo do útero
- cancro do ovário
- cancro da mama

Estes tipos de tumores são acompanhados pela equipa multidisciplinar da Unidade de Ginecologia Oncológica e da Unidade da Mama (cancro da mama).

Neurocirurgia

A Neurocirurgia é a especialidade cirúrgica que se dedica ao tratamento das doenças e lesões do sistema nervoso central e periférico (cérebro, medula e nervos) e das doenças da coluna vertebral de natureza degenerativa (como a hérnia discal), infeciosa ou tumoral.

No âmbito da doença oncológica, a Neurocirurgia intervém no diagnóstico, tratamento e reabilitação dos tumores do sistema nervoso (encéfalo/crânio, e coluna/medula espinhal), primários e secundários, bem como ao diagnóstico e tratamento de complicações neurológicas decorrentes de tratamentos oncológicos - NEURO-ONCOLOGIA.

A equipa multidisciplinar dedicada a Neuro-Oncologia inclui técnicos de várias áreas com expertise médica que lidam não só com o diagnóstico e tratamento de doenças oncológicas que afetam o sistema nervoso central e periférico, mas também diagnosticam, tratam e reabilitam os doentes com consequências neurológicas de tratamentos de doença oncológica de qualquer origem.

A equipa está habilitada para lidar com situações adversas que possam resultar dos tratamentos e colaborar na reabilitação e melhoria da qualidade de vida dos doentes, quer na vertente física quer na vertente cognitiva e emocional.

Esta equipa multidisciplinar avaliará cada situação clínica, e proporá a melhor orientação diagnóstica e terapêutica, de acordo com as mais recentes “guidelines” internacionais.

Ortopedia

A Ortopedia é a especialidade médica e cirúrgica que trata as doenças do aparelho locomotor, tais como lesões ósseas, articulares, dos tendões, dos músculos e dos nervos periféricos.

No âmbito da doença oncológica, a Unidade de Sarcomas intervém no diagnóstico e tratamento dos osteosarcomas, bem como nas metástases ósseas derivadas de outros tipos de cancro.

Otorrinolaringologia

A Otorrinolaringologia é uma especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento médico e cirúrgico das doenças do ouvido, das fossas nasais e seios perinasais, da faringe e laringe, e da cirurgia da cabeça e pescoço (glândula tiroide, tumores das fossas nasais, laringe, faringe e cirurgia plástica facial).

No âmbito da doença oncológica a Unidade de Cancro de Cabeça e Pescoço dedica-se ao diagnóstico e tratamento cirúrgico do cancro das fossas nasais, laringe, faringe – também conhecidos como cancros da cabeça e pescoço.  

Urologia

A Urologia é a especialidade médica e cirúrgica que se dedica ao diagnóstico e tratamento das doenças do aparelho urinário em ambos os sexos e das doenças do aparelho genital e reprodutor masculino.

No âmbito das doenças oncológicas diagnostica, a Unidade de Tumores Urológicos trata e acompanha doentes com:

- cancro do rim
- cancro da bexiga
- cancro da próstata
- cancro do testículo

Cirurgiões experientes e bem treinados

Especializados nos diferentes tipos de cancro, a sua abordagem é tentar remover o tumor com os cuidados necessários para não deixar que a doença se dissemine durante o procedimento cirúrgico.