O seu filho sofre de prisão de ventre?
Bebés e crianças
3 mins leitura

A prisão de ventre é um problema frequente que, em certos casos, se torna persistente. Saiba o que fazer para ajudar o seu filho a evacuar normalmente.

Também designada por "prisão de ventre", a obstipação consiste em evacuar fezes duras, com pouca frequência e muito dolorosas. Trata-se de um problema muito frequente na idade pediátrica, que afeta de igual modo os rapazes e as raparigas. 

O facto de o padrão de defecação se ir modificando com a idade, leva a que haja fases mais propícias ao desenvolvimento da obstipação, sobretudo associadas às mudanças no quotidiano do bebé/criança/adolescente: na transição do leite materno para o leite de fórmula; na introdução de elementos sólidos na alimentação; aquando do treino do bacio; ou coincidentemente com a entrada na creche e na escola. 

 

Estilo de vida atual e prisão de ventre 

A prisão de ventre desenvolve-se quando o bebé/criança/adolescente associa dor ao ato de defecar. Hoje em dia, o consumo exagerado de alimentos ricos em gorduras e açúcares em detrimento de alimentos ricos em fibras (sopa, fruta, legumes) e a baixa ingestão de água favorecem o endurecimento das fezes e, consequentemente, levam ao aparecimento da obstipação.

 

O que os pais devem fazer? 

  • Hidratação: Insistir na ingestão diária de uma grande quantidade de líquidos.
  • Alimentação: Garantir que a alimentação seja o mais equilibrada possível, com reforço do consumo diário de vegetais, fruta e outras fontes de fibra; evitar o consumo excessivo de leite e seus derivados.
  • Exercício físico: Incentivar a prática regular de atividade física pode facilitar o trânsito intestinal e, ao fortalecer a musculatura, facilitar o ato de defecação.
  • Rotinas: Tentar criar rotinas - reforçar que a criança/adolescente se habitue a ir todos os dias à casa de banho, preferencialmente à mesma hora, idealmente 15 a 60 minutos após uma refeição, para aproveitar o reflexo gastrocólico, que ajuda na evacuação.
  • Postura: Procurar que a criança/adolescente adote uma posição confortável e adequada facilita a defecação. Se necessário podem ser usados redutores, de modo a que os pés possam estar firmemente apoiados e todos os músculos necessários possam ser utilizados na manobra de defecação.
  • Apoio psicológico: a prisão de ventre, mesmo havendo uma causa orgânica/funcional subjacente, pode-se associar ou mesmo desencadear situações de ansiedade (na criança/adolescente e seus familiares) e levar a mudanças comportamentais, pelo que é fundamental estar atento e solicitar este apoio sempre que necessário.

 

Quando contactar o pediatra?

  • Se a criança estiver vários dias sem evacuar
  • Se surgir sangue nas fezes
  • Se tem dores de barrigas muito intensas
  • Quando as queixas são contínuas e persistentes, apesar das medidas acima listadas 

Nos casos de obstipação persistente deve consultar o seu pediatra assistente. Na verdade, quando as medidas de prevenção geral e de cuidados adicionais com a dieta e exercício físico não solucionam a dificuldade em evacuar do seu bebé/criança/adolescente, pode ser necessário o recurso ao uso de laxantes. 

Nos casos em que o tratamento já foi estabelecido, mas a resposta não foi a esperada, pode ser necessário um estudo mais completo que envolve uma série de exames complementares. Nestes casos é aconselhável informar-se junto do seu pediatra assistente e ponderar o encaminhamento para um pediatra gastrenterologista.

Doenças