Alimentação na gravidez

Alimentação
Gravidez
3 mins leitura

A qualidade dos alimentos é mais importante que a sua quantidade, estar grávida não significa comer por dois. Saiba tudo sobre uma dieta equilibrada e variada.

Uma dieta equilibrada e variada deve incluir proteínas (peixe, carne, ovos, queijo, soja, legumes e frutos secos), hidratos de carbono (pão, preferencialmente integral, batata, massa, arroz, leguminosas), sais minerais (ovo, peixe, carne bem cozinhada, batatas, cenouras, feijão verde, entre outros) fibras vegetais (cereais e legumes), vitaminas (fruta) e gordura (preferencialmente azeite puro).

 

Todas as grávidas devem fazer um suplemento de ferro que deve ser iniciado durante o 2º e 3º trimestres, pois nos primeiros meses o consumo fetal de ferro é reduzido e pode agravar as náuseas e vómitos característicos desse período.

 

As grávidas que não ingerem lacticínios (o equivalente a 500 ml de leite por dia) devem fazer um suplemento de cálcio.

 

O ácido fólico é importante no desenvolvimento do bebé e prevenção de defeitos do tubo neural e espinha bífida. É necessário devido ao intenso processo de divisão celular. Este mineral, apesar de fazer parte de qualquer dieta variada e equilibrada, a grávida deverá reforçar a sua ingestão.

 

Não existem estudos que demonstrem haver qualquer benefício da suplementação de flúor na gravidez como prevenção das cáries na grávida.

 

Noções gerais para uma dieta equilibrada na gravidez

  • A alimentação na grávida é fonte crucial para a formação e desenvolvimento fetal.
  • Uma alimentação deficiente pode comprometer o desenvolvimento harmonioso da gravidez.
  • A dieta da grávida deve ser completa, equilibrada e polifraccionada.
  • O aumento total do peso, não deve exceder 20% do peso anterior à gestação.
  • A ingestão suplementar de sais minerais, como o ferro e o ácido fólico, deve fazer parte da dieta da grávida
  • Um regime dietético especial (alergia a certos alimentos, diabetes), necessita de apoio especializado para estabelecer uma dieta adequada à gravidez.
  • Nas dietas vegetarianas é necessário um reforço, além do ácido fólico e do ferro, de cálcio (quando há ausência total de ingestão de lacticínios), vitamina B12, vitamina D e sal iodado.

 

Deve ter em atenção que na alimentação durante a gravidez, o importante é a qualidade dos alimentos que ingere e não a quantidade.

 

Regras gerais para uma alimentação na gravidez

  • Ter uma higiene cuidada dos alimentos (bem lavados), especialmente se não cozinhados.
  • Verificar sempre a data de validade das embalagens antes do consumo.
  • Fazer pelo menos seis refeições por dia (com intervalos de cerca de 3h), pois os níveis de açúcar devem ser mantidos.
  • O açúcar deve ser restringido ao máximo diário de 20gr.
  • Consumir 0.5 L / 1 L de leite e pelo menos 1,5 L de água por dia.

 

Quais os alimentos a evitar na gravidez?

  • Carne ou peixe cru ou mal cozidos, marisco, pastéis, gorduras (batatas fritas, manteiga, óleo), sal em excesso, enchidos, mariscos, enlatados, produtos lácteos não pasteurizados e ovos crus, incluindo maioneses.
  • Bebidas alcoólicas, pois não existe nenhum nível seguro de ingestão de álcool na gravidez. Mesmo no baixo consumo, o álcool atravessa a placenta e chega ao feto, podendo causar mais tarde dificuldades na aprendizagem.
  • Bebidas com substâncias estimulantes - café, chá preto, coca-cola.
Doenças