9 formas naturais de evitar a azia

+65
Alimentação
Prevenção e bem-estar
3 mins leitura

Provoca sensação de desconforto, com o ardor no topo na lista, mas pode ser prevenida. Conheça nove formas naturais de evitar a azia.

Costuma sentir, de forma ocasional ou continuada, um ardor intenso algures entre a região central e superior do abdómen, acompanhado por um gosto ácido na boca? Saiba que é possível que, à semelhança de aproximadamente um terço da população portuguesa, sofra de azia.

O problema surge sempre que o ácido clorídrico que o estômago produz reflui para o esófago, podendo, em alguns casos, desencadear tosse, náuseas, vómitos e dores no peito. A azia não é, contudo, uma doença por si só, mas antes um sintoma passível de ser contrariado através da resolução do problema que o causou ou da alteração de certos comportamentos.

 

Formas naturais de evitar a azia

Siga os conselhos que se seguem se pretende minimizar as hipóteses de sofrer de azia.

 

1. Mantenha uma alimentação saudável

Alimentos demasiado ácidos, picantes, gordurosos ou condimentados favorecem o aparecimento de azia. O mesmo acontece com bebidas gaseificadas, alcoólicas ou com cafeína. Procure reduzir a ingestão destes alimentos, assim como de quaisquer outros que suspeite que lhe provoquem azia.

 

2. Evite longos períodos em jejum

Além daquilo que come, deve ter atenção à forma como come. É importante que espace as refeições de forma adequada, evitando longos períodos em jejum, isto porque o ácido gástrico se acumula quando está muito tempo sem comer. Opte por se alimentar em pequenas porções várias vezes ao dia, tomando o cuidado de mastigar sempre tudo muito bem.

 

3. Não se deite depois de comer

Quando se coloca na horizontal logo depois de comer, está a dificultar a digestão e a estimular a produção de ácido no estômago, o que por sua vez lhe provocará azia (e, na maior parte dos casos, insónias). Para o prevenir, evite comer nas duas ou três horas antes de dormir.

 

4. Eleve a cabeceira da cama

Se ainda assim a azia lhe tira o sono, opte por subir a cabeceira da cama, de forma a manter a parte superior do corpo elevada quando está deitado. Isto previne o refluxo gastroesofágico.

 

5. Não fume

O tabaco contribui para a diminuição da proteção da mucosa que liga o estômago ao esófago, deixando-o mais sensível à irritação causada pelo ácido gástrico. O fumo do tabaco, por si só, também é potencialmente irritativo.

 

6. Evite certos medicamentos

Alguns medicamentos, como a aspirina, o ibuprofeno ou o paracetamol, são passíveis de provocar azia. Discuta o assunto com o seu médico e, sempre que possível, evite tomá-los em excesso.

 

7. Perca peso

O excesso de peso implica um aumento de pressão no abdómen, causando refluxo gastroesofágico e, consequentemente, azia. A gravidez é, também por esta razão, um dos principais fatores de risco para o surgimento do problema.

 

8. Não use roupa apertada

Também as roupas demasiado apertadas comprimem o abdómen, possibilitando o surgimento da azia. Opte antes, sempre que possível, por roupas mais largas.

 

9. Relaxe

Estados como stress, depressão ou ansiedade podem aumentar a sensibilidade gástrica, potenciando os efeitos da azia. Para a evitar, procure levar uma vida calma e relaxada.

 

Sabia que...

Embora se deva sempre procurar identificar (e corrigir) o problema que a originou, a azia também pode ser tratada através de antiácidos (que geralmente aliviam os sintomas de forma rápida), antagonistas dos recetores H2 da histamina (que reduzem a produção de ácido no estômago) e inibidores da bomba de protões (que bloqueiam de um modo mais eficaz a secreção de ácido no estômago). Consulte o seu médico assistente para perceber a melhor forma de solucionar o problema.