Hérnia do hiato

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

Corresponde à protuberância de parte do estômago através do diafragma, passando da sua posição normal no abdómen para a cavidade torácica.

O abdómen está separado do tórax por um músculo chamado diafragma. Este é atravessado pelo esófago numa zona designada por hiato diafragmático, antes deste se ligar ao estômago. Portanto, o estômago está todo no abdómen, abaixo do diafragma, e o esófago está no tórax. Esta posição do tubo digestivo em relação ao diafragma não é estática e varia ligeiramente com a posição do corpo, pressão abdominal e respiração.

Considera-se a existência de quatro tipos de hérnia, sendo o tipo I, por deslizamento da ligação entre o esófago e o estômago para cima do diafragma, responsável por cerca de 95% dos casos.

Quanto maior for a hérnia, mais comuns são as queixas de “refluxo gastro-esofágico”, isto é de uma sensação de azia no peito e de presença de substâncias na garganta, por trás do esterno, devido ao ácido do estômago no esófago que causa lesões na sua parede. A hérnia do hiato é relativamente frequente, sendo referida em mais de um terço dos idosos.

As queixas principais são a azia e a regurgitação, ou seja, uma sensação de subida de conteúdo do estômago na direção da garganta. Uma hérnia de grandes dimensões pode também causar dificuldade na passagem dos alimentos, com dificuldade em engolir (disfagia). Mas nem todas originam estes sintomas, pois é necessário que, em simultâneo, exista um mau funcionamento do músculo que está no fim do esófago, o esfíncter esofágico inferior. Este tem a função de impedir que o conteúdo do estômago, muitas vezes ácido, passe para o esófago (refluxo gastro esofágico).

Mais de 40% das pessoas têm uma hérnia do hiato por deslizamento, mas a maioria está assintomática e quando não está os sinais costumam ser de pouca importância. No entanto, se ficar presa ou comprimida pelo diafragma e não lhe chegar sangue suficiente, trata-se de um problema grave e doloroso, chamado estrangulamento, que requer cirurgia imediata.

Em casos excecionais, pode ocorrer hemorragia microscópica ou maciça do seu revestimento.

Pode tratar-se de uma deficiência congénita ou ser consequência de um traumatismo torácico ou abdominal, entre outras. Essa deficiência traduz-se numa fraqueza do diafragma ou na presença de um hiato demasiado lardo que permite a passagem do estômago. Embora possam existir hérnias congénitas, a maioria surge na idade adulta. As causas podem ser o encurtamento do esófago ou o aumento da pressão abdominal que empurra o estômago para o tórax.

O esforço do vómito pode criar temporariamente este tipo de hérnia em qualquer pessoa. De igual modo, uma pressão excessiva e mantida dos músculos adjacentes, causada por exemplo pela tosse, espirros, esforço defecatório ou levantamento de pesos pode também estar na sua origem.

A hérnia do hiato é mais frequente em pessoas com mais de 60 anos e nos obesos.

Geralmente, o RX revela com clareza a sua presença, embora por vezes o médico tenha de pressionar o abdómen com força para que uma hérnia do hiato por deslizamento se torne evidente. Podem ser realizados estudos de imagem utilizando contraste e a tomografia axial computorizada em casos urgentes. A avaliação da gravidade é geralmente feita pela endoscopia digestiva.

À maioria dos doentes melhora apenas com cuidados gerais: alimentares, posturais e medicamentos. O tratamento definitivo implica cirurgia. A sua indicação deve-se à presença de refluxo gastro esofágico e as alterações por ele causadas.

A prevenção passa por evitar o uso de roupas muito justas, evitar a flexão do tronco ou deitar-se após as refeições, não comer muito em cada uma de modo a não encher demasiado o estômago, controlar a obstipação, dormir com a cabeceira elevada, não fumar e manter um peso saudável.

Fontes

Manual Merck, 2012

Geoffrey P Kohn e col., Guidelines for the Management of Hiatal Hernia, Society of American Gastrointestinal and Endoscopic Surgeons

Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva, 2012

About.com, Health, Heartburn / GERD

The British Hernia Centre, 2013

Doenças relacionadas