A paralisia facial é uma situação que condiciona uma profunda alteração da qualidade de vida do doente, ao afectar a sua imagem, a capacidade de exprimir emoções e funções importantes como a articulação da fala, a deglutição e a visão. 

 

Esta condição pode ter várias causas, apresentar-se com diferentes graus de paralisia, ter uma evolução benigna autolimitada ou, pelo contrário, ser permanente e acompanhada de complicações graves. Pode ainda ter um profundo impacto nas relações sociais e profissionais do doente, pela reação que gera nos outros.

 

Por estas razões o diagnóstico, o tratamento e a reabilitação destes casos deve ser feita precocemente e por uma equipa multidisciplinar (otorrinolaringologistas, cirurgiões plásticos, neurologistas, oftalmologistas, neurocirurgiões, fisiatras, fisioterapeutas, terapeutas da fala e deglutição, radiologistas, podendo contar ainda com apoio psicológico). 

 

A Unidade de Paralisia Facial da CUF dedica-se exclusivamente ao diagnóstico e tratamento de todas as doenças que afetam o nervo facial, incluindo paralisia facial, aguda ou crónica, em adultos ou em crianças, e de outras condições clínicas que afetem a mímica da face. Adicionalmente, a Unidade dá ainda apoio a doentes que, não tendo paralisia facial, têm doenças, cuja evolução ou tratamento, previsivelmente levará a paralisia facial, transitória ou definitiva.

 

 

Áreas de actuação

  • Paralisia facial aguda ou de longa duração
  • Espasmos, contraturas ou "tiques" faciais
  • Tumores do nervo facial, tumores da parótida, neurinoma do acústico ou outros tumores cuja evolução ou tratamento possa causar paralisia facial

 

Composta por diferentes especialistas, motivados para as doenças do nervo facial e actuando de um modo articulado, a Unidade de Paralisia Facial disponibiliza todos os meios diagnósticos electrofisiológicos e imagiológicos necessários para oferecer a melhor atitude terapêutica, médica ou cirúrgica, e de reabilitação personalizada a cada caso.

    Como funciona a Unidade de Paralisia Facial?

    O diagnóstico, a terapêutica e a reabilitação de doenças envolvendo o nervo facial exigem múltiplos procedimentos, executados por diferentes especialistas, encadeados de um modo lógico no tempo.

    Na primeira consulta é proposto um plano para cada caso individual e o doente é orientado para as consultas ou exames que deverá realizar.

    Regularmente serão registadas imagens fotográficas e em vídeo da face, para se ter um controlo rigoroso da evolução clínica ao longo do tempo. Nos momentos chave para decisão diagnóstica ou terapêutica, todos os elementos da Unidade analisarão o caso em consulta multidisciplinar, para serem consideradas e instituídas todas as intervenções possíveis para a reabilitação

    Posso marcar apenas exames electrofisiológicos?

    A Unidade de Paralisa Facial dispõe de todos os exames complementares para o diagnóstico ou decisões terapêuticas nos casos de paralisia facial.

    Poderá marcar exames, desde que possua a prescrição médica válida para os mesmos.

    Como a qualidade de informação obtida com esses exames depende muito do tempo de duração da paralisia, deverá assegurar com o seu médico do momento exacto em que o exame deverá ser realizado.

    Marcação de consultas

     

    O diagnóstico, terapêutica e reabilitação de doenças envolvendo o nervo facial, exigem múltiplos procedimentos, executados por diferentes especialistas, encadeados de um modo lógico no tempo.

     

    A Unidade de Paralisia da CUF funciona em equipa, criando um percurso individualizado para o seu caso clínico. É na 1ª consulta que iniciará esse percurso, a partir daí serão indicadas quando e que consultas ou exames deverá realizar.

     

    Consultas

    Veja as nossas consultas na Unidade de Paralisia Facial e faça a sua marcação.