Paralisia facial

O que é?
Sintomas
Tratamento

Nalgumas circunstâncias (por exemplo após um traumatismo, cirurgia, infeção, doenças neurológicas, tumores, ou em cerca de 50% dos casos sem uma causa identificável) o nervo facial é afetado e é perdida a capacidade de movimentar os músculos de uma das metades da face.

Em muitos casos, sobretudo quando a paralisia é secundária a uma infeção viral, a função dos músculos pode ser recuperada gradualmente. O músculo responsável pelo encerramento das pálpebras (músculo orbicular) ao ficar paralisado condiciona o desenvolvimento de lagoftalmos, a incapacidade de encerrar totalmente o olho.

A exposição permanente da superfície ocular aumenta o risco de úlceras e eventuais infeções que podem condicionar de forma permanente a visão.

 

Olho vermelho, ardor, sensação de corpo estranho, lacrimejo, pálpebra evertida (ectrópio).

Dirigido à correção do lagoftalmos. Quando a causa é desconhecida poder-se-á manter a vigilância até os músculos recuperarem a sua função, sendo importante o reforço da lubrificação da superfície ocular e oclusão noturna. Para uma maior proteção, alguns casos requerem um encerramento temporário, parcial ou total, da fenda palpebral.

Se a paralisia for irreversível distintos procedimentos poderão contribuir para a reabilitação e melhoria do encerramento palpebral, entre os quais a aplicação de um pequeno peso na pálpebra superior ou o reposicionamento da pálpebra inferior quando evertida. A sua seleção é sempre feita caso a caso.