Hiperparatiroidismo primário

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

O hiperparatiroidismo é uma condição frequente na qual uma ou mais glândulas paratiroideias se tornam hiperativas e secretam a hormona paratiroideia em excesso, com aumento da produção de paratormona e levando a sintomas decorrentes do excesso de cálcio no sangue (hipercalcemia), na urina (hipercalciúria), remoção do cálcio dos ossos (osteopénia e osteoporose) e cálculos renais.

Na presença de níveis elevados de cálcio surgem sintomas como fraqueza muscular, anorexia, fadiga, prurido, obstipação, dor abdominal, náuseas e vómitos, aumento do volume urinário, sonolência, dificuldade de concentração, confusão mental e depressão.

Quando persiste por um tempo prolongado ocorrem cólicas renais, hipertensão arterial e alterações do eletrocardiograma, insuficiência renal, atrofia muscular e dificuldades visuais.

Pode ser provocado por tumores benignos (adenomas), hiperplasia ou muito raramente por tumores malignos.

É de difícil diagnóstico, por se apresentar com manifestações subtis ou ser assintomático (50%), e é muitas vezes considerado “missed diagnostic”. Em mulheres com mais de 45 anos a sua incidência pode ser de 1 caso em 500, e em doentes com litíase renal, sujeitos a litotrícia, está descrita uma prevalência de 5%.

Nos estudos mais recentes foi demonstrado haver benefício na intervenção cirúrgica precoce. É possível, na maioria das vezes uma abordagem curativa mini-invasiva, com morbilidade quase nula, internamentos curtos e cura em 95% dos casos.

  • A quantidade de cálcio e vitamina D que é ingerida na dieta deve ser monitorizada. O Institute of Medicine recomenda mil miligramas de cálcio por dia para adultos entre os 19 a 50 anos e para os homens entre os 51 a 70 anos. Essa recomendação de cálcio aumenta para 1.200 miligramas por dia para mulheres com 51 anos ou mais e homens com 71 anos ou mais.
  • Beber grande quantidade de líquidos, principalmente água, para produzir urina límpida e diminuir o risco de pedras nos rins.
  • Praticar regularmente exercício, incluindo treino de força, ajuda a manter ossos fortes.
  • Não fumar.
  • Evitar certos medicamentos. Alguns fármacos, incluindo alguns diuréticos e lítio, podem aumentar os níveis de cálcio.
Fontes:

Cleveland Clinic

Mayo Clinic