Diverticulose

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento

Divertículo é qualquer bolsa que se forme na parede do tubo digestivo. Em regra surgem isolados, exceto no cólon, onde são mais frequentes e surgem por vezes em grande número, situação que designamos por diverticulose. Estas bolsas aparecem quando, devido à pressão exercida no seu interior, a camada interna da parede é empurrada através de pontos fracos da parede muscular do cólon.

 Fatores que podem aumentar o risco de aparecimento de divertículos do cólon:

  1. A idade mais avançada: os divertículos são mais frequentes depois dos 40 anos;
  2. Alimentação pobre em fibras: os divertículos são pouco frequentes nos países em que as pessoas se alimentam de uma dieta rica em fibras.

Embora em muitos doentes os divertículos não produzam sintomas diretamente, várias queixas têm sido associadas aos divertículos. As mais frequentes são a dor abdominal, que pode ser aliviada pela defecação e variações do funcionamento intestinal, como a obstipação ou episódios de diarreia. Como este tipo de sintomas é semelhante ao observado em indivíduos com uma doença denominada síndrome do intestino irritável a sua relação com a doença diverticular ainda não está completamente esclarecida

Os divertículos podem, raramente, originar complicações como diverticulite, hemorragia, ou, raramente, perfuração. A diverticulite ocorre quando existe inflamação ou infeção de um ou mais divertículos. Ainda não é claro o motivo pelo qual os divertículos podem inflamar mas sabe-se que o sedentarismo, a obesidade e o consumo de tabaco estão associados a um aumento do risco de diverticulite.

 No passado os médicos pensavam que o consumo de frutos secos, sementes, milho ou pipocas, ao ficarem presos nos divertículos, poderiam causar inflamação dos mesmos mas muitos estudos vieram demonstrar que o consumo destes alimentos não aumenta o risco de diverticulite. A diverticulite pode causar dor abdominal intensa e febre.

Os divertículos podem ser detetados em exames endoscópicos (colonoscopia ou sigmoidoscopia) ou em exames imagiológicos como por exemplo o clister opaco ou a tomografia computorizada abdominal.

 

Embora os casos ligeiros de diverticulite possam ser tratados em casa com repouso, alterações alimentares e antibióticos, casos mais graves podem precisar de internamento e por vezes de uma intervenção cirúrgica.

A diverticulose que não se acompanha de sintomas não necessita de qualquer vigilância ou tratamento. O tratamento das queixas associadas aos divertículos tem um tratamento semelhante ao das queixas associadas à síndrome do intestino irritável e baseia-se na alteração do conteúdo de fibra na dieta e na utilização de medicamentos que alterem os movimentos ou que reduzam os espasmos intestinais.

Doenças relacionadas