Disfunção temporomandibular

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

É definida como um conjunto de distúrbios que envolvem os músculos mastigatórios, a ATM e estruturas associadas.

Pode ser difícil de a diagnosticar e tratar devido à complexidade desta articulação, é predominante no género feminino (nove mulheres para um homem) e apresenta-se com dor intensa e restrição do movimento da mandíbula.

Dor ou desconforto na face, na ATM e/ou nos músculos mastigatórios; dores de cabeça, no ouvido e pescoço. Estudos clínicos têm demonstrado que a coluna cervical pode ser fonte de dor ou disfunção na área oro-facial. Do mesmo modo, é comum que pacientes com disfunção ATM aí originada, apresentem sinais e sintomas compatíveis com patologia cervical. Outras manifestações comuns são do foro da otorrinolaringologia como zumbidos, sensação de redução de audição e vertigem. A dor pode chegar de forma súbita ou progressiva, com flutuações na frequência e intensidade ou longo de meses ou mesmo anos. Limitações na abertura da boca, bloqueio, desvio do mandíbula na ocasião da abertura ou fecho, dificuldades na mastigação podem também estar associadas a esta disfunção.

A sua causa raramente é única, sendo normalmente considerada de origem multifatorial, nomeadamente, traumatismo da mandíbula (causado por acidentes de viação), patologia articular (artrite), apertar e ranger os dentes (bruxismo), e tensão muscular e emocional.

O diagnóstico inicial consiste no exame físico composto por palpação muscular e da articulação com avaliação dos movimentos de abertura e fecho bem como análise dos ruídos articulares, e avaliação da cavidade oral (saúde dentária, periodontal, ausências dentárias, substituição de dentes perdidos).
O uso de meios auxiliares de diagnóstico como RX, TAC, RMN, de acordo com as necessidades individuais de cada paciente, serve complementarmente à avaliação clínica.

Alguns estudos relatam o controlo de sinais e sintomas em cerca de 90% dos pacientes que recebem tratamento conservador. A utilização de medicação, goteiras de relaxamento ou outras, fisioterapia e reprogramação postural resolvem a grande maioria dos casos clínicos. A cirurgia ortognática ou da ATM reservam-se para situações muito específicas.

Pode-se usar as seguintes estratégias para evitar a dor na mandíbula:

  • Reduzir o stress para evitar o bruxismo
  • Evitar alimentos que exijam mastigação excessiva, como pastilhas elásticas, gomas e caramelos
  • Evitar alimentos duros como nozes, frutos inteiros e pedaços de gelo
Fontes:

Medical News Today

Doenças relacionadas