Colonoscopia

A colonoscopia é um exame no qual se utiliza um tubo longo e flexível (colonoscópio) que contém uma câmara e que permite estudar todo o cólon e recto.

Este exame permite não apenas avaliar o intestino grosso como recolher amostras de tecido para estudo mais detalhado ou remover lesões como os pólipos.

 

Vantagens e benefícios

O benefício mais importante da colonoscopia é a sua capacidade prevenir o cancro do cólon. De facto, alguns estudos estimam que este exame permite uma diminuição em 68% de casos de cancro nos pacientes vigiados.

Este efeito preventivo da colonoscopia subsiste 10 anos após o exame, excepto nos indivíduos com risco familiar acrescido, onde o tempo de protecção baixa para cinco anos.

 

Metodologia

A preparação para este exame passa por uma consulta prévia com o médico gastrenterologista, onde será abordada a existência de outras doenças e onde serão revistas as medicações em curso.

A preparação para a colonoscopia é essencial e consiste numa adequada e rigorosa limpeza do intestino que deve ser iniciada alguns dias antes. Essa limpeza é fundamental de modo a que não existam resíduos de alimentos ou de massa fecal que possam impedir ou dificultar a detecção de lesões e a visualização de toda a superfície intestinal.

Essa preparação é sempre devidamente explicada com todo o pormenor e passa por se evitar a ingestão de determinados alimentos, bem como a ingestão de substâncias que permitem uma eliminação mais completa do conteúdo intestinal.

De um modo geral, o exame é realizado sob sedação ligeira e, por esse facto, é importante que o paciente não vá sozinho, uma vez que convém não guiar nas 24 horas seguintes ao procedimento.

Durante o exame, o intestino é insuflado com ar para se poder obter uma melhor visualização.

A câmara vai enviando imagens que o médico vai acompanhando e, sempre que considerado relevante, podem ser recolhidas amostras de tecido para análise posterior.

Como foi referido, é possível durante este exame remover pólipos que, embora sejam quase sempre inofensivos, podem corresponder a uma forma inicial de cancro. Como tal, é importante que esses pólipos removidos sejam posteriormente analisados.

Em média, a colonoscopia dura entre 30 a 60 minutos.

 

Indicações

As principais indicações da colonoscopia são a ocorrência de uma alteração nos hábitos intestinais (diarreia ou obstipação), a presença de dor abdominal, presença de perda de sangue ou perda de peso.

A colonoscopia é essencial como método de rastreio do cancro do cólon e, por isso, deve ser realizado mesmo na ausência de quaisquer sintomas.

Esse rastreio é recomendado aos 50 anos no caso de pessoas sem risco acrescido de cancro do cólon, ou aos 45 anos se esse risco for mais elevado.

Em cada caso, o médico gastrenterologista decidirá qual o momento ideal.

Como regra, esse rastreio é mais relevante quando existem casos de cancro do cólon na família, na presença de doença inflamatória do intestino ou de outros factores de risco.

 

Cuidados a ter

Após a realização da colonoscopia, é importante permanecer no local uma a duas horas.

Poderão ocorrer dores ou sensação de desconforto resultantes do ar insuflado. É normal uma recuperação completa no dia seguinte, sendo possível retomar-se uma dieta normal.

Se tiverem sido realizadas recolhas de amostras de tecido ou a remoção de pólipos, pode ocorrer uma discreta perda de sangue pelo ânus.

A colonoscopia é um procedimento muito seguro. As complicações mais frequentes são a hemorragia, perfuração, diverticulite (inflamação ou infecção de um divertículo) dor abdominal intensa ou alterações cardiovasculares.

De qualquer modo, estas complicações são muito raras.