"O meu filho está adoentado. Pode ir à escola?"

Bebés e crianças
3 mins leitura

É natural que os pais tentem evitar que o seu filho falte à escola. Contudo, há motivos que justificam que a criança fique em casa, como quando está adoentado.

Nem sempre é fácil para os pais perceberem em que situações específicas é que a criança deve permanecer em casa quando parece estar a ficar doente. Embora seja fundamental aconselhar-se junto do pediatra assistente da criança se os sintomas persistirem, de um modo geral, há certas situações que não deixam margem para dúvidas.

 

Não mande o seu filho para a escola se:

 

1. Tem febre

A febre é um sinal comum a diversas doenças - e na infância deve-se, muitas vezes, a uma infeção viral. Se a criança tiver uma temperatura axilar igual ou superior a 38ºC não deve ir à escola. Deve beber líquidos em abundância (fracionados em pequenas quantidades), não estar demasiado agasalhada e os pais devem dar-lhe um antipirético (paracetamol) se existir desconforto associado à febre. No caso de os picos de febre surgirem com intervalos inferiores a quatro horas, deve-se alternar o paracetamol com o ibuprofeno.

Além da febre, há outros sintomas e diagnósticos que devem levar a evicção escolar: por exemplo, vómitos e diarreia no contexto de infeção; infeções com manchas como a varicela, a estomatite aftosa, a doença mão pé boca ou a herpangina.

 

2. Não se sente bem para participar nas atividades escolares

Dores de cabeça, constipação ou dores menstruais podem fazer com que a criança/jovem não consiga participar nas aulas e outras atividades escolares como é habitual.

 

3. A situação requer vigilância dos pais

Há situações que implicam vigilância por parte dos pais, embora não constituam um risco para os colegas. É o caso de, por exemplo, convulsão ou traumatismo craniano.

 

4. Manifesta sinais de alarme, como:

Há sinais que, caso ocorram, devem levar os pais a recorrer a uma consulta de urgência pediátrica.

  • Prostração
  • Gemidos
  • Vómitos
  • Dores de cabeça intensas
  • Lesões cutâneas que não desaparecem (pintinhas)
  • Convulsões
  • Alterações do estado de consciência
  • Agitação
  • Irritabilidade
  • Sonolência

 

Quando é que pode regressar às aulas

A nível geral, se a criança já não tiver febre e estiver bem disposta, poderá voltar à escola. No entanto, os pais devem pedir aos educadores/professores para estarem atentos aos sintomas e lhes ligarem se ocorrer um agravamento, para que estes o possam ir buscar à escola.

 

Atenção!

A criança só deverá tomar antibiótico por indicação do pediatra.