Fibroadenomas e quistos

Nódulos que não são cancro da mama
Cancro
Saúde da mulher
3 mins leitura

É um momento de nervosismo quando a mulher palpa um "caroço" ou "alto" na mama. Mas nem todos os nódulos são cancro da mama. Conheça melhor os nódulos benignos.

Os nódulos benignos mais frequentes são o fibroadenoma e os quistos. Embora não coloquem em risco a saúde da mulher, por vezes podem tornar-se dolorosos e desconfortáveis. Conheça melhor estes nódulos e saiba como diagnosticar e tratar.

 

Fibroadenoma

O fibroadenoma da mama é o nódulo mamário mais frequente na mulher jovem. Com maior incidência entre os 15 e os 30 anos de idade, pode atingir até 3 cm de dimensão.

É notado pelas mulheres durante o seu auto-exame mamário como um nódulo de contornos regulares, consistência elástica e muito móvel. Pode ser detetado e analisado em exames mamários de rotina. Raramente causa dor mamária (mastalgia).

 

Perante estas queixas a mulher deve ser avaliada em Consulta da Mama, sem caráter urgente. Na consulta é realizada avaliação mamária cuidada e solicitada ecografia com biópsia para confirmação do diagnóstico de fibroadenoma (tumor benigno). Os fibroadenomas só têm indicação para cirurgia se tiverem um tamanho superior a 3 cm, crescimento rapidamente progressivo (duplicação do seu tamanho entre 6 meses a 1 ano) e vontade expressa da doente.

 

Em súmula: os fibroadenomas são os tumores benignos mais frequentes nas mulheres jovens. Devem ser avaliados clinicamente e documentados por ecografia com biópsia e, se estáveis, manter a vigilância.

 

Quistos na mama

Os quistos são nódulos quísticos, maioritariamente de conteúdo puramente líquido, embora possam apresentar-se com conteúdo misto (sólido / líquido) e com vegetações no seu interior. Estes últimos dois denominam-se quistos complexos e são menos frequentes.

Os quistos são comuns nas mulheres em idade fértil, mas podem coexistir na menopausa.

São nódulos bem delimitados, lisos e móveis e quando sofrem um crescimento rápido tornam-se dolorosos.

 

A ecografia mamária é diagnóstica, documentando o nódulo de conteúdo quístico puro, bem delimitado. Pode ser também uma forma de tratar ao efetuar-se citopunção evacuadora para alívio da dor. A dor pode ser mais intensa no período de ovulação e na semana que antecede a menstruação.

 

Em súmula: os quistos são a causa de dor mamária mais frequente na Consulta da Mama. Devem ser avaliados clinicamente e por ecografia, que poderá ser complementada com citopunção evacuadora para alívio sintomático da dor.

 

A importância do autoexame da mama

O autoexame da mama pode ajudar a mulher a familiarizar-se com a sua mama e a reconhecer sinais de alerta e alterações, mas não deve ser fator de ansiedade - por isso basta fazê-lo uma vez por mês. O importante é manter a sua vigilância e, se detetar algo, deve ser avaliado por um médico, de preferência um especialista em patologia mamária.

Não adie a sua visita a um especialista se detetar algo suspeito: lembre-se que o diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso de qualquer tratamento.

Doenças