Competências do Recém-nascido

Bebés e crianças
3 mins leitura

Cada bebé apresenta, desde o nascimento um conjunto de competências sensoriais e comportamentais que lhe permite uma interação ativa.

Utilizando respostas comportamentais, estabelece os seus primeiros “diálogos”.

 

Visão

Quando o bebé nasce a visão não está ainda totalmente desenvolvida. É enevoada e sem profundidade, como se contemplasse o mundo através de um vidro embaciado. As pupilas reagem à luz e o reflexo de “pestanejar” é facilmente observável. É capaz de focar e contemplar intencionalmente os objetos (preferencialmente o rosto humano) sendo a distância ideal de cerca de 20 a 30 cm. Prefere tons suaves e avermelhados a luzes fortes e brilhantes.

 

Audição

A escuta seletiva dos sons e ritmos da voz materna durante a vida intrauterina prepara o bebé para reconhecer e interagir imediatamente com a mãe desde o primeiro momento de vida. Tem preferência pela voz humana, especialmente pela dos pais. O som suave e rítmico suscita-lhe interesse e promove-lhe tranquilidade.

 

Olfato

O bebé tem o sentido do olfato fortemente apurado, estando apto a distinguir os cheiros agradáveis dos desagradáveis. Não gosta de cheiros fortes e agressivos como o de desinfetantes e perfumes. Por outro lado, sente-se atraído por odores doces, como o leite materno. Com poucas semanas de vida é capaz de distinguir o cheiro da mãe.

 

Paladar 

Desde o nascimento o bebé apresenta um paladar desenvolvido, conseguindo reconhecer os sabores básicos: doce, amargo, salgado e ácido, embora apenas o doce lhe agrade (leite da mãe).

 

Tacto

O tacto constitui um importante meio de comunicação entre o bebé e o mundo que o rodeia, funcionando simultaneamente para o despertar ou acalmar. As zonas do corpo mais sensíveis são a boca, as palmas das mãos e as plantas dos pés. O toque assume assim um papel importante na relação. Um toque suave produz um efeito calmante e relaxante, enquanto um toque mais forte e rápido desencadeia, com frequência, sinais de desconforto (irregularidade da respiração, alteração da coloração da pele, movimentos bruscos e descoordenados). Quando o bebé está desperto conversem com ele num tom de voz suave e toquem-lhe com serenidade.

 

Personalidade

As diferenças comportamentais das crianças, nas primeiras semanas de vida, não estão apenas relacionadas com a personalidade dos pais ou com a forma como são cuidadas mas essencialmente com o seu temperamento pelo que alguns bebés são mais fáceis de cuidar: acordam e alimentam-se em ciclos regulares, são moderadamente ativos, adaptam-se rapidamente à mudança e estão normalmente de bom-humor. Outros porém são bebés mais sensíveis, não têm ciclos regulares de sono e fome e as suas necessidades variam de dia para dia. Adaptam-se menos facilmente à mudança. Em certas ocasiões choram intensamente e podem ficar irritados por razões variadas. Podem ser mais sensíveis ao barulho, à luz e ao movimento. Estes necessitam de maior flexibilidade e de uma rotina clara e estável para ganharem confiança. Observe o seu filho e vá descobrindo, aos poucos, a sua personalidade. Estas descobertas serão muito importantes para que possa adaptar a forma como cuida e a atenção que lhe deve oferecer.