Olho seco

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

O olho seco ou síndrome do olho seco é uma condição muito frequente em que a lágrima perda a capacidade de adequadamente lubrificar a superfície do olho. Pode acontecer quando não se produz lágrima suficiente, quando a lágrima produzida é de má qualidade ou ambos. O olho seco para além de reduzir a qualidade de vida dos doentes aumenta o risco de infeções e lesões da superfície do olho.

Os sintomas normalmente afetam ambos os olhos, são diversos e pouco específicos. Isto é podem se confundir com outras doenças e por isso o diagnóstico médico por um oftalmologista é fundamental. 

  • Sensação de areia no olho
  • Comichão
  • Olho vermelho
  • Visão turva
  • Sensibilidade à luz
  • Lacrimejo

Apesar do olho seco resultar na maioria dos casos de múltiplas causas distintas podemos agrupá-las:

  • Causas que provocam uma redução da quantidade da lágrima
  • Causas que provocam uma redução da qualidade da lágrima

 

  1. Causas que provocam uma redução da quantidade da lágrima
    • Idade
    • Doenças como diabetes; artrite reumatóide; lupus; sjogren, doenças da tiroide, deficiência em vitamina A
    • Medicamentos como anti-histaminicos entre outros
    • Inflamação ou ausência da glândula lacrimal
  2. Causas que provocam uma redução da qualidade da lágrima
    • Atividades que reduzem a frequência do pestanejar: leitura; trabalho ao computador; condução
    • Ambientes com baixa humidade, vento ou fumo
    • Doença inflamatória das pálpebras: blefarite; rosácea
    • Problemas anatómicos das pálpebras

 

Fatores de Risco

  • Idade superior a 50 anos
  • Sexo feminino: associado a alterações hormonais da gravidez, menopausa
  • Dieta pobre em vitamina A e ácidos gordos
  • Uso de lentes de contato

O diagnóstico fundamenta-se na observação clínica em consulta da superfície ocular em conjunto com a história clínica do doente. Podem ser realizados exames complementares que avaliam direta ou indiretamente a quantidade e qualidade da lágrima.

Quando é possível identificar uma condição que está a causar o olho seco o tratamento consiste primeiramente em resolver esse problema específico. Por exemplo se o doente está medicado com um fármaco que tem como efeito secundário a redução da produção de lágrima pode ser necessário avaliar a sua substituição.

O tratamento do olho seco pode ser médico e/ou cirúrgico e tem como objetivo aumentar a lágrima disponível e/ou a sua qualidade dependendo do que está a causar o olho seco em cada caso. A maioria dos casos, no entanto, são controlados apenas com a aplicação frequente de lágrimas artificiais e modificação de alguns hábitos de vida.

  • Introduzir pausas em atividades de longa duração, que requerem concentração visual, e que reduzem a frequência do pestanejar.
  • Evitar espaços com correntes de ar e com baixa taxa de humidade.
  • Colocar o computador num nível inferior ao dos olhos
  • Proteger os olhos de elementos externos agressores como o vento e o sol.
  • Evitar fumar e/ou frequentar ambientes com fumo

 

Doenças relacionadas