Hipotensão

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

É graças ao coração que o sangue circula por todo o nosso corpo através dos vasos sanguíneos. A pressão arterial constitui na força exercida nas paredes das artérias pelo sangue que é bombeado. Há vários fatores que podem influenciar a pressão arterial, como a prática de exercício físico, que provoca um aumento, ou a exposição ao calor, que a baixa.

A hipotensão, ou tensão arterial baixa, significa que a pressão com que o sangue circula está mais baixa do que aquilo que seria considerado normal. Segundo a Fundação Portuguesa de Cardiologia, a tensão arterial é considerada normal quando os níveis da mínima estão até 120 e os da máxima até 80.

No entanto, hipotensão acaba por ser um termo algo relativo, pois os níveis de tensão arterial variam consoante as características individuais e aquilo que é considerado baixo para uma pessoa pode não o ser para outra, sendo preocupante quando apresenta um impacto negativo sobre a pessoa.

De um modo geral, considera-se a hipotensão crónica preocupante se causar sintomas como:

  • Tonturas, ao sentar-se ou levantar-se
  • Desequilíbrio
  • Náuseas
  • Desmaios
  • Desidratação e uma sensação de sede anormal
  • Dificuldades de concentração
  • Visão turva
  • Pele pálida, fria e húmida
  • Respiração acelerada e superficial
  • Fadiga
  • Depressão
  • Fraqueza

A pressão arterial baixa pode ocorrer nos seguintes casos:

  • Gravidez, nomeadamente nas primeiras 24 semanas
  • Perda significativa de sangue
  • Certos medicamentos, como os diuréticos ou fármacos para tratar a hipertensão, para o coração, para a doença de Parkinson, para a depressão, para a disfunção erétil
  • Problemas de coração, como a braquicardia, problemas nas válvulas do coração, ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou falência cardíaca
  • Problemas endócrinos, como hipotiroidismo ou diabetes
  • Infeção severa (choque séptico) 
  • Reação alérgica (anafilaxia)
  • Carências nutricionais, como deficiência de vitamina B12 ou de ácido fólico, por poderem provocar anemia
  • Stress emocional, medo, insegurança ou dor
  • Desidratação, que reduz o volume sanguíneo
  • Reação do corpo ao calor

Para facilitar o diagnóstico, faça um diário dos seus sintomas e o que é que estava a fazer no momento em que eles ocorreram. A avaliação dos níveis de tensão arterial é feita através da medição da tensão arterial utilizando um esfigmomanómetro digital ou manual.

Quando a pessoa não apresenta sintomas associados à hipotensão ou se estes não forem significativos, não é necessário tratamento. Se, pelo contrário, se manifestam sinais que podem indicar a presença de um problema, o paciente deve consultar o seu médico assistente.

O tratamento para a hipotensão irá depender do fator que a está a causar. Por exemplo, se a sua origem estiver na medicação, a solução poderá passar por ajustar a dose ou se se deve a uma úlcera do estômago tratá-la pode também tratar a hipotensão. Se não se encontrar um motivo que possa estar associado à tensão arterial baixa, poderá ser prescrita medicação para subi-la.

O aumento da ingestão de líquidos e de sal poderá melhorar os sintomas de hipotensão.

É, no entanto, importante salientar que nenhuma destas medidas deve ser adotada sem a indicação médica.

Para prevenir níveis de tensão arterial demasiado baixos, basta adotar alguns hábitos de vida simples, como:

  1. Levantar-se e sentar-se devagar
  2. Elevar cerca de 15 cm a zona da cabeceira da cama
  3. Fazer pequenas refeições com frequência
  4. Aumentar a ingestão de água
  5. Evitar passar longos períodos de pé ou sentada sem se mexer
  6. Não mudar de posição ou de postura de forma repentina
  7. Evitar a ingestão excessiva de álcool ou de bebidas com cafeína ao final do dia 
Fontes:

American Heart Association, maio de 2019

Better Health Channel, maio de 2019

Fundação Portuguesa de Cardiologia, maio de 2019

Medical News Today, maio de 2019

National Health Service, maio de 2019