Regresso à escola em segurança

Bebés e crianças
COVID-19
3 mins leitura

Crianças e jovens desejam continuar a aprender, conviver, partilhar. Saiba como pode tentar ajudá-los neste regresso às aulas em circunstâncias tão especiais.

A pandemia pelo novo vírus SARS-CoV-2 é uma situação sem precedentes nos tempos que correm e ainda está por avaliar o real impacto que está a ter no bem-estar de crianças e jovens.

Se para alguns o encerramento da escola foi um período descontraído e agradável, para outros terá sido um difícil desafio. Os estabelecimentos de ensino oferecem mais do que apenas formação académica: são locais de excelência onde os alunos aprendem competências sociais e emocionais, praticam exercício físico e têm acesso a determinados apoios, nomeadamente apoio psicológico, que dificilmente são colmatados com o ensino à distância. Para muitos, são locais seguros para se estar enquanto os pais ou responsáveis ​​estão a trabalhar.

 

Atualmente, as instituições de ensino estão a reabrir em diferentes países, como parte integrante de uma série de ações relacionadas como a reabertura das economias, seguindo o exemplo do comércio, indústria, serviços e transportes públicos, entre outros setores.

É fundamental que cada escola planeie com antecedência as medidas adicionais que devem ser implementadas para ajudar a garantir que alunos, professores e outros funcionários, estejam seguros quando regressarem.

 

Como é que os pais podem ajudar?

  1. Estabeleça uma boa higiene de sono. Ajude o seu filho a regressar à rotina normal de sonos antes do início do ano letivo.
  2. Fale com o seu filho sobre o assunto. Tente perceber as suas ansiedades com o início do novo ano letivo. Comece a falar sobre o regresso da rotina diária. Esteja sempre disponível para dúvidas e preocupações, crie espaço para conversar em diferentes contextos. Pode, por exemplo, referir as dificuldades que os próprios pais encontraram no regresso ao trabalho e a forma como as superaram.
  3. Quando as aulas começarem, dê apoio extra ao seu filho em casa, criando uma rotina em torno da escola e dos trabalhos escolares.
  4. Entre frequentemente em contacto com a escola ou com o professor do seu filho para fazer perguntas e estar informado. Certifique-se de que a escola sabe se o seu filho está a enfrentar desafios específicos, tal como ansiedade elevada devido à pandemia. Pode também juntar-se a outros pais que estão a passar pela mesma experiência para partilhar dicas e obter apoio.
  5. Esteja a par do plano de contingência COVID-19 da escola.
  6. Em crianças mais velhas e adolescentes: certifique-se que o seu filho compreende e está familiarizado com as novas regras: distanciamento social, lavagem e desinfeção das mãos, uso apropriado de máscara (colocação da máscara, momentos em que a máscara é obrigatória). Encoraje-o a impedir a disseminação do vírus.
  7. Mantenha uma dieta equilibrada e reforce a prática de exercício físico, como forma de estimular o sistema imunitário.
  8. Procure o Pediatra do seu filho para ficar a par de vacinas, bem como outro tipo de reforços que possam ser necessários ao iniciar a escolaridade.
  9. Se o seu filho apresentar sintomas suspeitos (como por exemplo febre, tosse, dificuldade respiratória) fique em casa, contacte o seu Pediatra ou ligue para a linha SNS24.

 

Se tiver alguma dúvida específica sobre como ajudar a manter a saúde do seu filho durante esta crise COVID-19, pergunte ao seu Pediatra. É fundamental, tanto para crianças quanto para adultos, mantermo-nos todos seguros.