Cuidados com o sol nas crianças

Bebés e crianças
Cancro
Prevenção e bem-estar
4 mins leitura

O sol faz parte da nossa vida. É fonte de calor, gerador de bem-estar e regulador de ritmos biológicos. Para além disso, é essencial à síntese de vitamina D

A luz solar é composta por radiação ultravioleta (UVR), que penetra na atmosfera sob a forma de UVA (95%) e UVB (5%). A radiação UVA é relativamente constante mas a UVB varia ao longo do dia e da estação do ano, sendo mais intensa a meio do dia e nos meses de verão. A areia, neve e água refletem a luz solar, podendo intensificar a exposição.

 

O excesso de radiação ultravioleta tem consequências na pele. No imediato pode causar eritema (pele vermelha) e sensação de queimadura, mas a longo prazo é também responsável pelo envelhecimento cutâneo. O escurecimento da pele, o chamado tom bronzeado, é uma resposta protetora da pele que aumenta a produção de melanina para proteger dos efeitos nocivos dos raios solares.

Um dos efeitos nocivos da exposição solar é a sua relação com cancro cutâneo. Peles de fototipos mais baixos, ou seja mais claras, e a pele das crianças são particularmente sensíveis aos efeitos deletérios da UVR, necessitando de maior precaução durante a exposição solar.

 

Cuidados a ter com a exposição solar

Devemos ter sempre cuidado com o sol, mas é conveniente tomar algumas precauções para protejer o seu filho nas atividades ao ar livre, nos passeios e na praia, especialmente durante os meses mais quentes:

  • Crianças com idade inferior a doze meses não devem ser expostas diretamente ao sol. Em ambientes de sol deverão usar roupa que cubra o corpo, aplicando uma pequena quantidade de protetor solar nas áreas não cobertas (mãos e face). Devem usar chapéus de abas largas, que protejam face e pescoço, e óculos de sol;
  • Não está recomendado que bebés possam frequentar a praia;
  • Crianças com idade superior a 1 ano: a exposição solar deve ser cuidadosa, evitando as horas de maior intensidade de UVR (10-16h). Sempre que possível deverão usar roupa, chapéu e óculos de sol. ATENÇÃO! Mesmo à sombra e usando chapéu podem sofrer-se queimaduras;
  • Evite expor o seu filho diretamente ao sol até que ele tenha completado 6 meses de idade;
  • Incentive o seu filho a ingerir muita água para prevenir a desidratação;
  • Após a exposição ao sol aplique produtos calmantes e hidratantes da pele.

 

Regras na praia

  • Aplicar protetor solar 30 minutos antes da exposição e renovar a aplicação de 2 em 2 horas ou sempre que for a água;
  • Reduza ao mínimo os períodos de exposição direta ao sol, evitando sempre as horas de maior intensidade de UVR;
  • Exposição progressiva: aumente progressivamente o tempo de exposição solar ao longo dos dias;
  • Se a pele ficar vermelha, aplique um creme hidratante sem álcool e evite exposição solar direta nos restantes dias;
  • Tenha sempre água para oferecer à criança ao longo do período de praia.
  • ATENÇÃO! Quando se brinca na água e quando se está molhado o sol também queima;

 

Protetores Solares

Os protetores ou filtros solares funcionam como uma barreira de proteção extra contra a radiação solar, permitindo uma exposição solar com menor risco de queimadura.

 

Existem essencialmente dois tipos de filtros solares:

  • os físicos, que refletem a luz solar, são mais eficazes e como tal recomendados em crianças mais pequenas;
  • os químicos, que contêm substâncias que absorvem a radiação solar, sendo cosmeticamente mais agradáveis.

 

Os filtros solares são identificados também pelo seu fator de proteção. Nas peles mais sensíveis, tal como a das crianças, deve optar-se por um fator de proteção mais elevado para minimizar o risco de pele vermelha.

 

O protetor solar deverá ser aplicado cerca de 30 minutos antes da exposição solar, e a sua aplicação deve ser renovada de 2 em 2 horas e após banhos de mar ou piscina.