Unidade da Voz e Deglutição

Voz

A voz é um instrumento de comunicação fundamental nas relações inter-humanas, é parte integrante da nossa identidade, “impressão digital” pela qual somos reconhecidos e reflecte a personalidade de cada um de nós.

A qualidade da nossa voz define a capacidade de nos expressarmos eficazmente e disso depende o nosso sucesso profissional, pessoal e emocional.

Este facto é particularmente importante no grupo dos profissionais de voz (cantores, actores, professores, políticos, jornalistas, advogados, trabalhadores de call center, personal trainers, etc.) 

A patologia vocal pode ter várias causas, apresentar-se com diferentes graus de gravidade, ter uma evolução benigna ou, pelo contrário, ser o primeiro sinal de uma lesão tumoral; ser autolimitada ou permanente; ser bem tolerada ou altamente incapacitante, com profundo impacto na qualidade de vida das pessoas. Por estas razões, a intervenção diagnóstica, o tratamento e a reabilitação destes casos deve ser feita precocemente e por uma equipa multidisciplinar.

 

Doenças que são tratadas pela Unidade:

  • Nódulos, Pólipos e Quistos das cordas vocais
  • Edema das cordas vocais (geralmente associado a tabagismo, hipotiroidismo ou esforço vocal)
  • Refluxo faringo-laríngeo
  • Laringites
  • Cancro da Laringe
  • Paralisia das cordas vocais
  • Disfonia Espasmódica
  • Distonia Respiratória (ou Disfunção das Cordas Vocais)
  • Papilomatose laríngea (infecção por HPV – vírus do papiloma humano)
  • Puberfonia (adolescentes que não mudam a voz)
  • Presbifonia (rouquidão/voz fraca associada à idade)
  • Hemorragia da corda vocal

 

Deglutição

Comer é essencial para a nossa sobrevivência e um dos maiores prazeres da espécie humana.

A deglutição é a função fisiológica de engolir, que permite que os alimentos sejam transportados da boca até ao estômago. É um mecanismo extremamente complexo, em grande parte involuntário, que implica uma coordenação neuromuscular (coordenação entre os nervos e os músculos) muito exigente.

As alterações da deglutição traduzem-se clinicamente por disfagia (dificuldade em engolir).

A dificuldade em engolir/disfagia pode apresentar-se de formas muito variadas, ter causas muito diferentes e resultar em complicações graves como desidratação, malnutrição, perda de peso, pneumonia por aspiração de alimentos, compromisso significativo da qualidade de vida dos doentes e até morte.

Para que seja possível realizar um diagnóstico precoce, optimizar a reabilitação funcional, prevenir complicações graves e melhorar a qualidade de vida dos doentes, a abordagem desta doença exige uma equipa multidisciplinar.

 

Doenças que podem cursar com disfagia/dificuldade em engolir:

  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)
  • Doenças neurológicas (doença de Parkinson, esclerose lateral amiotrófica, esclerose em placas, doença de Alzheimer, etc)
  • Tumores da cabeça e pescoço
  • Pós-operatório de cirurgias do pescoço (cirurgia da tiroide, da coluna cervical, da carótida, etc)
  • Pós-operatório de cirurgias ou intervenções cardíacas
  • Refluxo faringo-laríngeo
  • Envelhecimento

Na Unidade da Voz e Deglutição é realizada uma consulta inicial com um otorrinolaringologista e/ou um terapeuta da fala. Caso haja necessidade será encaminhada para outras especialidades como Alergologia, Endocrinologia, Fisiatria, Gastroenterologia, Neurologia, Neurofisiologia, Nutrição, Oncologia, Pneumologia, Pediatria, Psiquiatria, Psicologia e até um professor de canto.

 

A Unidade da Voz e Deglutição da CUF possui equipas de profissionais de saúde experientes no tratamento da patologia da Voz e da Disfagia.