Toxina botulínica

Botox
O que é?
Tratamento
Resultados
Efeitos adversos
Outras aplicações

É uma substância purificada, derivada de uma bactéria, que bloqueia sinais musculares. Ao injetar quantidades mínimas em músculos faciais específicos bloqueia-se o impulso nervoso e temporariamente é diminuído o enrugamento da pele.

A toxina botulínica tem várias utilizações em medicina. Na dermocosmética é usada de forma injetável para o tratamento temporário de rugas de expressão. Essa injeção é usada para reduzir ou eliminar rugas da testa, pregas perto dos olhos e papos no pescoço. A toxina bloqueia os impulsos nervosos, paralisando temporariamente os músculos que causam rugas, conferindo à pele uma aparência mais suave e renovada. Estudos demonstram a sua eficácia no alívio de enxaquecas, sudorese excessiva e espasmos musculares no pescoço e nos olhos.

 

Quais são as áreas que se podem tratar com a toxina botulínica?

Habitualmente são as rugas verticais entre as sobrancelhas e na base do nariz, os “pés de galinha” em redor dos olhos, as horizontais da fronte e as bandas musculares do pescoço.

O dermatologista obtém primeiro a história clínica do paciente, incluindo os medicamentos que toma. Depois o tratamento consiste em injetar quantidades mínimas de toxina botulínica diretamente nos músculos faciais, para os relaxar. É utilizada uma agulha muito fina, bem tolerada pela pele, durante apenas alguns minutos, não havendo período de recuperação prolongado.

O efeito faz-se sentir três a sete dias após o tratamento. A melhoria das rugas dura entre três a quatro meses. O efeito vai depois desaparecendo gradualmente e a ação dos músculos restabelece-se. Nesse momento pode-se injetar novamente a toxina botulínica para manter os resultados.

São mínimos, temporários e tipicamente relacionados com o local de injeção. Podem ocorrer hematomas, dores de cabeça e queda parcial de uma pálpebra. Todos os efeitos são ligeiros, reversíveis e autolimitados.

Pode tratar-se com injeções de toxina botúlica muito diluída a hiperhidrose (excesso de sudação) das axilas, mãos ou pés. Esta terapêutica conduz ao enfraquecimento das glândulas produtoras de suor durante meses. Quando a perspiração excessiva regressa, a administração da toxina pode ser repetida.

Fontes:

Cleveland Clinic