Estenose canalar

O que é?
Sintomas
Causas
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção

É definida pela diminuição do calibre do forâmen (orifício), que condiciona compressão da espinal medula, isto é dos nervos existentes na região afetada. É mais frequente na região lombar e pode causar uma variedade de sintomas, incluindo dor, fraqueza e dormência, sobretudo nos membros inferiores.

Pessoas com esta patologia podem apresentar os seguintes sintomas nas pernas ou pés:

  • Dor
  • Dormência
  • Fraqueza muscular
  • Alterações dos orgãos sexuais
  • Dificuldade em andar

Estes sinais podem começar lentamente e piorar com o tempo. Em casos graves, a pessoa pode sofrer paralisia parcial ou completa da perna. Esta é uma emergência médica e constitui uma urgência hospitalar.

Ocorre quando os espaços entre as vértebras, ou ossos da coluna, se estreitam, o que comprime o canal espinhal, causando perturbações na espinal medula e nas raízes nervosas. Pode resultar de canal espinhal estreito, lesões e traumatismos da coluna, tumores, doenças ósseas, cirurgias prévias à coluna e artrite reumatoide.

O médico ou reumatologista pergunta ao paciente quais os seus sintomas e o seu historial médico. Seguidamente faz um exame físico, que pode ser complementado por: 

  • RX da coluna para detetar alterações osteoartríticas
  • Ressonância magnética
  • Tomografia computadorizada para verificar alterações dos tecidos no interior e ao redor do canal medular
  • Mielograma em que uma injeção de corante na coluna diferencia vários tipos de tecido
  • Eletromiograma em que um elétrodo mede a atividade elétrica nos nervos e músculos

O médico também pode solicitar outros testes, como exames de sangue.

A laminectomia é o procedimento cirúrgico que consiste na remoção total ou parcial da lamina (estrutura óssea) com o objetivo de suprimir a pressão sobre as estruturas nervosas. Já a fomaninectomia consiste na remoção total ou parcial da parede do forâmen para aliviar a pressão sobre a raiz nervosa. Estes procedimentos são realizado sob anestesia geral, em regime de internamento de dois a três dias.

Não é realmente prevenível mas pode ser minorado o seu risco com:

  • Exercício físico regular: fortalece os músculos que sustentam a região lombar e ajuda a manter a coluna flexível. Exercícios aeróbicos como caminhada, natação, ciclismo e musculação são bons para as costas
  • Manter uma boa postura e aprender a levantar objetos pesados em segurança
  • Dormir num colchão firme e sentar-se numa cadeira que apoie as curvaturas naturais da coluna
  • Manter um peso saudável 
Fontes:

Johns Hopkins Medicine

Medical News Today