Cólicas nas crianças

O que é?
O que fazer?
Sinais de alarme

Cólica é o termo utilizado para descrever o choro excessivo do bebé nos primeiros meses de vida.

As cólicas são um problema comum, que ocorre em cerca de 40% dos bebés, e a sua causa não está ainda bem estabelecida.

O choro excessivo do bebé é causa de ansiedade e desconforto familiar, com efeitos no bebé e nos cuidadores.

Um bebé com cólicas geralmente chora mais de 3h por dia em mais de 3 dias da semana. Este quadro inicia-se entre a 3ª e a 6ª semana de vida e resolve espontaneamente cerca dos 4 meses.

Torna-se difícil distinguir o choro da cólica do restante choro normal do bebé. Mas existem algumas características distintas:

  • Episódios de choro que duram cerca de 3h/dia
  • Têm um início súbito, sem um fator precipitante, geralmente no período noturno
  • Os episódios de choro são mais intensos, com choro mais agudo, como se fossem gritos de dor
  • O choro surge associado a sinais físicos: face vermelha, abdómen distendido e tenso, movimentos de extensão e flexão dos membros inferiores, hiperextensão do tronco
  • Choro de difícil consolo

Antes de atribuir o choro à cólica será necessário verificar outras causas possíveis: fome, dor, frio ou calor, cansaço ou hiperestimulação.

É fundamental que o bebé se encontre num ambiente calmo, com estimulação visual e auditiva suave. Se os pais se sentirem exaustos devem pedir ajuda (avós, tios, amigos) e fazer uma pausa. Por vezes são precisos apenas uns minutos em silêncio para recuperar energia e enfrentar o choro do bebé com mais tranquilidade. Pais ansiosos podem transmitir essa ansiedade ao bebé, tornando-se mais difícil controlar os períodos de choro.

Existem algumas técnicas que podem ser usadas para tentar acalmar o bebé:

  • Chupeta
  • Embalar o bebé no colo tranquilamente com movimentos rítmicos de pouca amplitude, num ambiente calmo, diminuindo a estimulação visual. Apesar do que muito se diz, o bebé nesta idade não é manipulador, e o dar colo para confortar não o vai mimar demasiado!
  • Embalar o bebé no marsúpio
  • Mudar de ambiente, sempre tendo em conta que o estímulo visual e sonoro deverá ser suave
  • Banho de água morna
  • Massagem no abdómen, com movimentos suaves

A técnica de alimentação pode também reduzir a ocorrência das cólicas. No bebé alimentado a biberão, deve tentar alimenta-lo numa posição mais vertical, fazendo algumas pausas para eructar; preferir um biberão com sistema de escape de ar (anti-cólica) para diminuir a quantidade de ar deglutido. No bebé que faz aleitamento materno exclusivo, não prolongar as mamadas excessivamente e fazer pausa a meio para eructar pode também reduzir a quantidade de ar deglutido.

Existem vários medicamentos e preparados disponíveis para aliviar as cólicas, mas só deverão ser administrados com conselho médico.

Existem alguns sinais que podem pôr em dúvida se a causa do choro se deve as cólicas. Neste caso, se alguns destes sintomas surgirem, deverá procurar uma observação médica:

  • Se o bebé está a chorar, sem períodos de consolo, há mais de 2h seguidas
  • Recusa em mamar
  • Febre (Temperatura Rectal > 38ºC)
  • Se o choro ocorreu após queda ou traumatismo
Fontes:

Nádia Vieira Pereira, Pediatra, CUF Cascais

Doenças relacionadas