Prevenir lesões em férias

Desporto
4 mins leitura

Para prevenir lesões em férias, não deixe de consultar um especialista em medicina desportiva quando as estiver a planear.

Aproximam-se as férias e, quer vá para fora ou fique por casa, as propostas para ocupar o tempo de um modo ativo são abundantes. Para muitos, é a altura em que decidem quebrar o sedentarismo quotidiano ou, até, avançar para algo mais ousado. No entanto, para evitar estragar os planos feitos ao longo do ano ou mesmo arriscar a perda de um investimento considerável, deverão ser tomadas algumas precauções em termos de preparação e de prevenção da ocorrência de lesões ou acidentes. Siga estes conselhos!

 

Antes das férias: consulte o médico

A avaliação médica, em função do tipo de atividade que pretende fazer ou que poderá esperar encontrar no local para onde vai, é fundamental.

A prática salutar do exercício físico, seja de forma autónoma, em aulas no ginásio ou ainda sob a forma de desporto recreativo ou competitivo deve ser objeto de uma prescrição adequada ao estado de saúde de cada um, tendo em conta as eventuais limitações ou condicionamentos que possam existir e indo ao encontro dos interesses e desejos do praticante.

Se existem fatores de risco associados, estes devem ser avaliados e o médico vai fazer o aconselhamento necessário no sentido de prevenir alterações substanciais do estado de saúde. Por exemplo, se vai praticar atividades ao ar livre e está a tomar um diurético para controlo da tensão arterial, deverá ter cuidados extra com a hidratação; se é diabético, deverá ter cuidados extra fazendo algum tipo de suplementação alimentar para evitar quedas graves dos níveis de açúcar no sangue provocadas pelo aumento da atividade física.

 

O papel do médico

O médico de Medicina Desportiva, na posse de toda a informação clínica, é o profissional com os conhecimentos adequados a uma correta prescrição em termos de intensidade, frequência, tipo e tempo de execução (segundo o modelo FITT) e que poderá intervir no sentido da correção e/ou alteração destes elementos consoante a resposta obtida, tal como ocorre com a terapêutica medicamentosa. Desta abordagem resulta naturalmente a necessidade de um acompanhamento regular após a avaliação inicial.

 

Para prevenir lesões em férias

Antes de começar a praticar exercício é fundamental fazer um bom aquecimento, iniciando com uma atividade ligeira para ativar a circulação e preparar os músculos para as atividades que se seguem e depois fazer alguns exercícios de alongamento muscular e ampliação dos movimentos articulares.

Deve ter atenção ao piso por onde vai praticar, pois à medida que o cansaço se vai instalando há uma menor atenção e é nesta altura que ocorrem algumas lesões.

O calçado é importante para amortecer o impacto na corrida, por exemplo, evitando as lesões de sobrecarga nos joelhos e na coluna vertebral.

Se esteve pouco ativo antes das férias, inicie a prática com uma intensidade progressiva para se ir adaptando melhor às alterações que vão ocorrer e suportar melhor a carga imposta aos músculos e articulações.

Tenha cuidado com algumas atividades mais radicais, que necessitam de um suporte muscular mais consolidado ou alguma experiência prévia como, por exemplo, desportos motorizados (terrestres ou aquáticos), atividades subaquáticas ou de montanha.

 

Depois das férias

Aproveite para consolidar a prática de atividade física e exercício criando novas rotinas e hábitos, para promover um estilo de vida mais saudável e melhorar a condição física global de modo a poder ser mais arrojado e ambicioso nas próximas férias. Atreva-se a ir trabalhar deslocando-se de bicicleta ou a pé, deixe de usar o elevador, desenvolva os músculos e o equilíbrio subindo e descendo escadas, levante-se da secretária regularmente e faça alguns exercícios de alongamentos (pescoço, ombros, anca, coxas) e ativação da circulação nas pernas, colocando-se em bicos dos pés várias vezes.

 

Atenção!

Não devemos esquecer que a doença coronária (enfarte do miocárdio) é uma das principais causas de morte súbita relacionadas com o exercício físico para quem já passou a barreira dos 35 anos de idade, pelo que é aconselhável uma prova de esforço para o seu despiste.