7 alimentos que podem melhorar a memória

+65
Alimentação
Cérebro e saúde mental
3 mins leitura

O tipo de alimentação é crucial para proteger a memória do seu natural declínio. Saiba que alimentos são os melhores amigos do seu cérebro.

Com o avançar da idade, é natural que a nossa capacidade de memorizar não seja, digamos assim, a mesma. Exercitar a memória, mantendo corpo e mente ativos, é muito importante para evitar o seu declínio. Contudo, aquilo que coloca no seu prato também faz a diferença. Por exemplo, o salmão, o atum ou o carapau, ricos em ómega-3, contribuem para que as células do nosso cérebro se mantenham a funcionar bem. Além do peixe, há seis outros alimentos que têm efeitos benéficos na nossa memória.

 

Alimentos que podem ajudar a melhorar a memória

 

Salmão

Por ser uma excelente fonte de ómega-3 e, em especial, de ácido docosa-hexaenoico (DHA), o salmão ajuda a manter o regular funcionamento dos neurónios (as células do nosso cérebro) e a melhorar a capacidade do cérebro reter informações. Outros peixes, como o atum ou o carapau, também possuem este importante nutriente, sendo igualmente benéficos para a saúde cerebral.

 

Frutos secos

Também alguns frutos secos, como as nozes ou as amêndoas, são ricos em ómega-3 e ainda em ómega-6 e vitaminas B6 e E. Esta última, em particular, tem um efeito benéfico na diminuição do envelhecimento das células do cérebro, protegendo-as dos radicais livres e prevenindo a demência e reforçando a memória.

 

Espinafres

Outra ótima fonte de vitamina E - e também de ácido fólico - é o espinafre. Estima-se que apenas meia chávena deste alimento cozinhado complete 25% das nossas necessidades diárias de vitamina E. Além de ajudar a impedir o crescimento de tumores e células cancerígenas, os espinafres ajudam a desacelerar os efeitos do envelhecimento das células cerebrais.

 

Morango

Os morangos, mas também outras bagas como mirtilos, amoras ou açaís, possuem fisetina, um flavonoide que melhora a comunicação entre neurónios, desenvolvendo funções cognitivas como a memória, o raciocínio e a atenção. O morango impede ainda a perda progressiva de memória e pode inclusive apresentar benefícios na prevenção da doença de Alzheimer. Outro alimento bastante rico em fisetina é o tomate.

 

Abacate

Fonte privilegiada de gorduras monoinsaturadas, ómega-3, ómega-6, potássio, vitamina E e vitamina K, o abacate ajuda a aumentar o fluxo de sangue para o cérebro e protege-o de danos provocados pelos radicais livres, além de melhorar a sua capacidade de gravar informações. É igualmente benéfico para o desenvolvimento das capacidades cognitivas.

 

Ovo

Além de possuir vários outros nutrientes benéficos, como ácido fólico ou vitamina B12, a gema do ovo é rica em colina, uma substância que pode ajudar a evitar o declínio mental associado ao envelhecimento, prevenindo problemas como a demência ou a doença de Alzheimer. Além dos ovos, a colina pode ser encontrada, por exemplo, em carne de fígado, brócolos, couve-flor ou bacalhau.

 

Chocolate negro

O chocolate negro, com um mínimo de 70% de cacau, contém flavonoides, antioxidantes capazes de melhorar as funções cognitivas - entre as quais a memória - e proteger as células de danos provocados pelos radicais livres, ajudando a evitar doenças do foro mental. Outros alimentos ricos em flavonoides são maçãs, uvas e alguns tipos de chá (verde, branco ou vermelho).