Centro de Referência

Cancro do Reto

Os Centros de Referência são unidades de diagnóstico, tratamento e seguimento, consideradas de grande diferenciação e qualidade, para obtenção dos melhores resultados em determinadas doenças ou procedimentos mais complexos.

A gestão e atuação clínica do Centro de Referência de Cancro do Reto estão enquadradas na Unidade de Cancro Colorretal da CUF Oncologia, a sul.

logo centro de referência reto
Centros de Referência
Um reconhecimento do Ministério da Sáude

Os Hospitais CUF Lisboa (Hospital CUF Descobertas e Hospital CUF Tejo) são reconhecidos pelo Ministério da Saúde como Centro de Referência para o tratamento de cancro do reto.

 

Missão

O Centro de Referência do Cancro do Reto, tem como missão:

  • Prestar cuidados de excelência clínica no âmbito da patologia de cancro do reto, garantindo em permanência uma oferta adequada e inovadora de serviços;
  • Promover a saúde, prevenir e combater a doença oncológica através de ações de sensibilização e educativas para a adoção de hábitos saudáveis e importância do diagnóstico precoce;
  • Colaborar no ensino e na investigação científica no âmbito da doença oncológica, de forma a contribuir para o bem-estar físico, mental e social da pessoa humana.

Organização clínica

Todos os anos surgem nos hospitais e clínicas CUF muitos casos de cancro do reto que, pela sua especificidade e complexidade, são referenciados ao Centro de Referência de Cancro do Reto no polo do Hospital CUF Descobertas ou do Hospital CUF Tejo. Para além dos casos diagnosticados na rede CUF, também podem ser referenciados ao nosso Centro de Referência pessoas vindas de outras instituições de saúde.

Aqui encontra uma equipa multidisciplinar de profissionais com elevada experiência neste tipo de cancro, desde cirurgiões, gastroenterologistas, oncologistas, enfermeiros, imagiologistas, anatomopatologistas, entre outros.

Esta equipa será a sua referência desde o primeiro momento para que se sinta sempre acompanhado.

Ao seu dispor encontrará o Enfermeiro Coordenador de Cuidados Oncológicos (ECCO) de cancro colorretal. Um enfermeiro dedicado a esta área que fará o seu acompanhamento passo a passo para que se sinta sempre seguro e informado.

 

  • Modelo de Governo do Centro de Referência de Cancro do Reto na CUF

Consulte aqui 

  • Conheça o seu Percurso Clínico

Consulte aqui

 

Coordenação

Carlos Vaz, Cirurgião Geral

 

Enfermeiro Coordenador de Cuidados Oncológicos

Assunção Martins

 
Porquê escolher o Centro de Referência de Cancro do Reto da CUF
Cuidados compreensivos e integrados

Tem à sua disposição cuidados compreensivos de uma equipa de especialistas experientes em cancro do reto, nas áreas de cirurgia, quimioterapia, radiologia, gastroenterologia, patologia e de cuidados de suporte como a nutrição, psico-oncologia, bem como, enfermagem de referência com experiência no acompanhamento de doentes com cancro do reto.

Precisão cirúrgica

Os tratamentos de cancro do reto mais avançados, incluem cirurgias minimamente invasivas, que usam pequenas incisões (cortes) o que permite uma recuperação mais rápida, menos complicações e menos dias de internamento.

Os cirurgiões CUF têm elevada experiência em cirurgia robótica para que possam ser ainda mais precisos. A investigação recente demonstra que os centros onde os cirurgiões executam mais cirurgias dedicadas a determinada patologia, apresentam melhores resultados para os doentes.

Adoção de tratamentos inovadores

Na CUF adotamos a terapia neoadjuvante total. Este tratamento usa quimioterapia e radioterapia precisamente calibradas antes da cirurgia.

Recentemente os protocolos internacionais recomendam em casos específicos um plano de “vigilância e espera”, que pode poupar as pessoas aos riscos da cirurgia.

Compromisso pela Qualidade de Vida

Os nossos especialistas tomam todas as medidas para preservar a sua capacidade de continência fecal, bem como a sua saúde sexual. A sua ação procura, não só, a sobrevivência dos doentes, mas também a sua capacidade de manter uma boa qualidade de vida, que vá de encontro a todas as suas expectativas.

Capacidade de diagnóstico e seguimento de cancro

Sendo um dos maiores prestadores de saúde em Portugal a diagnosticar e a tratar cancro, as equipas da CUF Oncologia têm ampla experiência no diagnóstico e tratamento do cancro retal hereditário, raro ou complexo e no controlo de todas as formas da doença.

Acessibilidade

A CUF dispõe de acordos com a maioria das seguradoras e subsistemas de saúde para o diagnóstico e tratamento de doenças oncológicas. Se precisar de alguma informação contacte uma das nossas Gestoras Oncológicas.

Apoio ao sobrevivente

Os cuidados médicos mantêm-se após o período de alta hospitalar, através de um plano personalizado de cuidados de sobrevivência com a orientação médica necessária para regressar a uma vida saudável após o seu tratamento.

Cuidados Assistenciais do Centro de Referência

Especialidades
Diagnóstico
Tratamento
Serviços

As especialidades mais envolvidas na abordagem ao cancro do reto são:

  • Gastrenterologia
  • Cirurgia Geral / Colorretal
  • Anatomia Patológica
  • Imagiologia
  • Medicina Nuclear
  • Oncologia médica
  • Radioterapia

 

Existem também especialidades complementares com um papel muito relevante neste tipo de cancro:

Genética Médica

  • Avaliação de risco familiar de cancro

 

Medicina Física e de Reabilitação

  • Recuperação pós-cirúrgica

 

Cuidados Paliativos

  • Consulta aberta e unidades de internamento

 

Nutrição

Cardio-oncologia

Psico-oncologia

O diagnóstico inicial de cancro do reto deverá ser realizado da seguinte forma:

  • Colonoscopia total - é o exame recomendado para o diagnóstico precoce de cancros do cólon e do reto. Caso a mesma não tenha sido efetuada na fase de diagnóstico, deverá ser executada mais tarde para detetar sinais de outro(s) cancro(s) síncrono(s) em todo o órgão.

 

  • Ecografia endorectal (para cancro do reto) - consiste na introdução de uma sonda pelo ânus e permite verificar a profundidade que o cancro do reto poderá ter e se os gânglios linfáticos ou outras camadas da parede do cólon foram invadidos.

 

  • Tomografia Computorizada (TAC) do tórax, abdómen e pélvis - permite verificar se o cancro metastizou para o fígado, os pulmões ou outros órgãos.

 

  • Ressonância Magnética do reto - permite avaliar a profundidade do cancro nas diferentes camadas da parede do reto, e se os gânglios linfáticos na vizinhança do reto já foram, ou não, invadidos pelo cancro.

 

O diagnóstico completo pressupõe o estadiamento da doença, ou seja, a determinação da extensão da doença, e qual o seu estádio.

  • Na Anatomia Patológica é feita a avaliação laboratorial da biópsia, colhida através da colonoscopia ou é avaliado o tecido tumoral, recolhido através de cirurgia. 

 

  • A Medicina Nuclear é uma das especialidades envolvidas no estadiamento da doença oncológica através da realização de PET e cintigrafia, exames mais indicados para identificar se existe doença à distância.

A combinação de tratamentos é muitas vezes a forma mais efetiva de tratar o cancro do reto, por isso para cada caso, os nossos especialistas avaliam as diferentes possibilidades à sua disposição, tendo em conta o estado geral do doente, o tamanho e localização do tumor e se este se espalhou para os nódulos linfáticos ou para outros órgãos.

 

  • Cirurgia

Tal como na maioria dos outros tipos de cancro, a deteção precoce é fundamental no percurso do doente, sendo a cirurgia isolada a opção indicada nos estádios iniciais (localizados) do cancro do reto.

Na CUF, os nossos especialistas executam todas as técnicas cirúrgicas indicadas no tratamento do cancro do reto, nomeadamente as cirurgias por laparoscopia ou assistidas por robô. Estas técnicas, minimamente invasivas, possibilitam uma recuperação mais rápida e representam uma maior probabilidade de preservação dos nervos que comandam funções fisiológicas como a capacidade de defecar normalmente ou a saúde sexual.

 

  • Radioterapia

A radioterapia no carcinoma colo-rectal é geralmente utilizada com o intuito de reduzir o risco de recidiva local.

É habitualmente indicada como tratamento neoadjuvante (antes da intervenção cirúrgica) em associação à quimioterapia, com o objetivo de redução tumoral e reduzir a probabilidade de colostomia definitiva.

Cerca de 15 a 20% dos tumores apresentam resposta completa, podendo ser equacionada a vigilância activa nestes casos em contexto de ensaio clínico.

 

  • Tratamentos com fármacos

Os tratamentos sistémicos, nomeadamente a quimioterapia para o cancro do reto, são maioritariamente utilizados em combinação com a cirurgia e com a radioterapia. A escolha do melhor tratamento,e dose a administrar, são baseadas no diagnóstico molecular do tumor para que o tratamento seja o mais personalizado, preciso e com menos efeitos secundários possíveis. 

A quimioterapia para o cancro do reto pode ser aplicada antes ou depois da cirurgia. Se for antes, designa-se por tratamento neoadjuvante, se for após a cirurgia, tratamento adjuvante. A escolha, por parte da sua equipa clínica de uma destas opções, depende sempre da extensão da doença, da localização do tumor e do seu estado geral.

O tratamento neoadjuvante tem por objetivo diminuir o tamanho do tumor de forma a possibilitar a cirurgia com o menor impacto possível na sua qualidade de vida.

O tratamento adjuvante procura  eliminar as células malignas que não foram detetadas, mas que podem estar em circulação. A adjuvância contribui também para diminuir a probabilidade de o cancro voltar.

 

  • Ensaios Clínicos

Na CUF Oncologia, os nossos médicos procuram oferecer-lhe o melhor tratamento médico disponível. Muitas vezes, esse plano terapêutico pode passar por oferecer-lhe a possibilidade de participar num ensaio clínico.

Procuramos estar a par e contribuir para o conhecimento médico e científico, tanto em novas formas de diagnosticar o cancro, como em novas formas de o tratar. 

Fale com o seu médico sobre esta possibilidade.

 

  • Hospital de Dia
  • Internamento
  • Bloco Operatório 
  • Unidade de Cirurgia Robótica
  • Cuidados Intensivos
  • Atendimento Permanente
  • Consulta de Estomaterapia
  • Aconselhamento genético
  • Linha de Apoio 24 horas
  • Cuidados Domiciliários
  • Todas as especialidades
A quem me devo dirigir

Se tem sintomas ou suspeita de cancro do reto, deve marcar consulta com um dos nossos especialistas em cancro do reto: o Cirurgião Geral ou o Gastrenterologista. 

Precisa de ajuda?
Fale connosco

Contacte um dos nossos Gestores Oncológicos para o guiar e acompanhar desde o primeiro momento.

Se preferir pode agendar uma consulta através da nossa linha gratuita.