Eletromiografia

A eletromiografia é um método de diagnóstico que avalia problemas nervosos ou musculares.

Esta técnica utiliza elétrodos de superfície para avaliar a capacidade das células nervosas transmitirem sinais elétricos.

Utiliza também elétrodos em forma de agulha para avaliar a atividade muscular em repouso ou durante a contração muscular.

No fundo, trata-se de um método de registo dos potenciais elétricos gerados nas fibras musculares em ação.

 

Vantagens e benefícios

Este registo da atividade eletromiográfica permite a investigação de que músculos são utilizados em determinado movimento, o nível de ativação muscular durante a execução do movimento, a intensidade e duração da solicitação muscular, além de possibilitar avaliações relativas à fadiga muscular.

A eletromiografia pode ser útil na deteção de atividade elétrica muscular anormal, que pode ocorrer em muitas doenças com sede primariamente no músculo ou secundárias a lesões dos respetivos nervos.

 

Metodologia

Para a realização deste exame são colocados elétrodos muito finos através da pele até aos músculos em avaliação. Esses elétrodos irão medir a atividade elétrica gerada por esses músculos e essa atividade é registada.

Após a colocação dos elétrodos, será pedido ao paciente que realize determinados movimentos, como fletir um braço ou uma perna. Desse modo, é possível avaliar como o músculo responde quando os nervos são estimulados.

Durante o exame, realiza-se uma estimulação elétrica dos nervos através de estímulos de pequena intensidade e curta duração, quase sempre bem tolerados por adultos e mesmo crianças.

A duração deste exame é muito variável, podendo durar 15 minutos ou mais de 1 hora. A duração média é de 30 minutos.

Não é necessária uma preparação especial, embora seja importante não aplicar cremes nem loções na pele no dia do exame.

É também importante informar o médico sobre a utilização de medicamentos, uma vez que alguns, como os anticoagulantes ou anti-agregantes plaquetários poderão ter de ser interrompidos.

Pode ocorrer algum desconforto quando os elétrodos são inseridos e os músculos podem ficar doridos ou com equimoses (nódoas negras) durante alguns dias depois do exame.

 

Indicações

A eletromiografia é útil no diagnóstico de sintomas, como formigueiros, fraqueza muscular, parestesias (sensação de “adormecimento”), dores ou cãibras musculares, movimentos involuntários dos músculos ou paralisia muscular.

As doenças mais comuns que podem causar estes sintomas são as doenças dos músculos, doenças que afetam a capacidade das células nervosas comunicarem com o músculo (como a miastenia gravis), doenças dos nervos periféricos (como a síndrome do túnel cárpico) e outras doenças nervosas.

Este teste permite, com frequência, distinguir se a causa dos sintomas reside numa lesão do nervo ligado a um determinado músculo ou se resulta de uma doença neurológica mais generalizada.

 

Cuidados a ter

A eletromiografia trata-se de um procedimento simples e seguro.

Muito raramente pode ocorrer hemorragia ou infeção no local de inserção dos elétrodos.

Fontes

U.S. National Library of Medicine, Outubro de 2012

The Johns Hopkins Hospital, 2013

Healthline, Agosto de 2012