O Teste Diagnóstico Saliva (PCR) consiste num processo menos invasivo e recolha mais simples, que permite detetar a presença do vírus e identificar as estirpes com recurso a amostra de saliva. Mantém o mesmo rigor de diagnóstico do teste com zaragatoa nasofaríngea e orofaríngea, uma vez que usa o mesmo método RT-PCR e apenas altera a metodologia de colheita da amostra.  

Para a realização deste teste é facultado um kit individual com um tubo através do qual é expelida saliva para dentro de um recipiente.

Até 30 minutos antes da realização da colheita de saliva não é aconselhável escovar os dentes, comer, beber, fumar, ou mastigar pastilha elástica.

A amostra tem de ter o volume mínimo necessário de saliva e nem sempre adultos ou crianças conseguem salivar adequadamente, colocando em causa a qualidade da mesma, e aumentando a probabilidade de repetição de colheita e não obtenção de resultados.