Quarentena é o mesmo que período de isolamento?

COVID-19
3 mins leitura

Não. São ambas medidas de afastamento social para impedir a transmissão da COVID-19, mas a quarentena e o isolamento são aplicados em situações distintas.

A quarentena (ou isolamento profilático) é adotada em indivíduos que se pressupõe serem saudáveis, mas que estiveram em contacto com um caso positivo de COVID-19 e não manifestam sintomas. Tem uma duração de 14 dias.

O isolamento é utilizado nas pessoas que têm um diagnóstico confirmado da infeção, isto é, são casos positivos de COVID-19.

Um doente com COVID-19 não apresenta sempre o mesmo risco de transmissão, o que motivou a redução do período de isolamento para dez dias pela Direção-Geral da Saúde. De facto, o que mudou foram os critérios para se dar alta clínica a um doente com COVID-19 e não o período de quarentena.

Esta alteração gerou alguma confusão entre a população, que resulta essencialmente do facto de muitas pessoas confundirem os conceitos de “quarentena” e “isolamento”.

 

Em que casos o isolamento é de 10 dias?

O período de isolamento foi atualizado para dez dias em dois casos específicos:

 

1. Doentes assintomáticos

Pessoas que têm um diagnóstico de COVID-19 confirmado, mas que nunca apresentaram sintomas (isto é, assintomáticas), podem receber alta clínica dez dias após o resultado positivo no teste da COVID-19.

 

2. Doentes com manifestação ligeira ou moderada de COVID-19 (sem internamento)

Os dez dias começam a ser contabilizados desde o início dos sintomas e, para que seja dada a alta clínica, devem ser cumpridos dois critérios: não tomar antipiréticos (medicamentos para baixar a febre) durante três dias seguidos e apresentar uma melhoria significativa dos sintomas durante três dias consecutivos.

Por exemplo, se um doente teve sintomas durante dois dias, pode terminar o isolamento depois de dez dias mais três dias, o que equivale a 13 dias após o surgimento dos sintomas. No caso de uma pessoa que teve sintomas durante 14 dias, a alta clínica pode ser dada ao fim de 17 dias (14 dias com sintomas e três dias consecutivos sem sintomas).

 

Em ambos os casos, os doentes podem ter alta sem que seja necessária a realização de um teste à COVID-19 com resultado negativo.

 

Porque é que os tempos de quarentena e de isolamento são diferentes?

O período de incubação (ou seja, o tempo entre a exposição ao vírus e o início dos sintomas) do SARS-CoV-2 (o vírus responsável pela COVID-19) é de 1-14 dias. Isto significa que, caso uma pessoa esteja infetada com o novo coronavírus após um contacto de risco, pode desenvolver os sintomas ao longo de todo este período de tempo. É precisamente por esse motivo que a quarentena é feita durante 14 dias, garantindo que uma pessoa, caso esteja infetada, não espalha o vírus na comunidade.

Por outro lado, a duração do período de isolamento foi encurtada, pois o risco de transmissão do vírus de uma pessoa infetada vai diminuindo ao longo do tempo.